Apesar de não morar no Brasil, esse final de semana eu vou votar. Não em quem eu gostaria, mas em quem eu infelizmente tenho que.
Mas quem sou eu para falar algo, né? Sou branco, privilegiado, classe média alta e ainda nem moro mais no país. Quem sou eu pra saber o que realmente está acontecendo no país? E de fato, eu realmente não sei, mas eu quero te contar o porquê eu estou votando MESMO assim e quero que você pense bem em quem você vai votar neste segundo turno.

Desde os 8 anos de idade eu moro na Alemanha. Por ser branco, todo mundo acha que eu sou russo, polonês ou qualquer outra coisa - menos Brasileiro.

De todo jeito sofri preconceito por não ser alemão aqui. Mesmo sendo pouco e não ser o "brasileiro ideal" na mente dos alemães só o fato de não falar alemão perfeito e ter uma cultura diferente era o suficiente para eu não ser aceito. Nem vou começar a contar sobre o bullying que recebia por que não ouvir a musica no radio, curtia beatles e metal, usava só preto, tinha cabelo longo e queria ser profissional trabalhando com um video game etc.

Só que crescendo na Alemanha você aprende e vê principalmente uma coisa, no caso o "nazismo" ainda é presente ou pelo menos os efeitos que toda essa parte da história ainda afeta a nação alemã, afeta as pessoas e principalmente ainda é um medo presente com o movimento da AfD (partido de extrema direita alemã). Na oitava série como todas escolas na Alemanha tivemos um projeto sobre a época do nazismo para aprendermos como que era viver nessa época. Como uma pessoa como Hitler foi capaz de chegar ao poder, e principalmente, entender o por que todo mundo tinha medo de abrir a boca durante e depois da ditadura Hitler. O que mais me marcou na época foi visitar um campo de concentração. A parte mais esdrúxula? Fica só a 45 minutos da minha casa, e é um dos maiores da época. A vibe, o cheiro, e a lembrança desse lugar ainda me dão pesadelos e calafrios só de lembrar.

E vendo a campanha de um certo político hoje no Brasil me lembra muito do que eu aprendi sobre essa época. Uma pessoa usando o medo e o ódio das pessoas para prometer um Brasil melhor. Assumindo publicamente um posicionamento positivo em relação a Hitler e se assimilando em muitas coisas da propaganda política do Hitler na própria campanha dele.

Falando e botando coisas na propaganda dele que na Alemanha de hoje É crimes. Cê já parou pra pensar nisso?

Com o Brasil hoje numa situação similar que a Alemanha estava depois da primeira guerra Mundial, o povo estava gritando por mudança, perdeu a confiança na política e estavam na maior crise financeira que o país já esteve. Onde um Jovem prometeu mudanças, trabalhos e uma solução a crise financeira e que ele iria levar a Alemanha em cima de tudo. Esse jovem veio do povo e como vários sofrendo a consequência que era viver na Alemanha nessa época. No Papel ele propõe soluções, nas falas propõe soluções só que a execução foi longe do prometido além de escondido do povo. O povo na Alemanha mal sabia o que o Hitler realmente fazia. O povo mal sabia da existências do campos de concentração ou o que era feito lá, para a maioria era só um lugar onde as pessoas trabalhavam. E para quem sabia não falava por dois motivos, representava a visão ou tinha medo. No final tudo foi escondido em propaganda e mentiras para glorificar as decisões da pessoa no cargo na época.

E olha que eu nem critiquei a campanha dele em si, mas acho que só o fato de que a metodologia e postura que ele adota já é o suficiente pra que eu nem considere um candidato assim.

Só que isso não é o que me assusta durante essa etapa política. Eu tive a educação para poder saber disso, reconhecer isso e saber criticar corretamente o que vejo ali. Graças aos meus pais e graças a eu ter acesso a isso. E infelizmente isso não é o caso para a maioria das pessoas do Brasil, e por isso nem tenho como ficar bravo com as pessoas da minha idade que talvez estejam votando pela primeira ou segunda vez,porquê a culpa não é dessas pessoas, mas sim de quem educou elas(ou, no caso, deixou de prover educação). Seja familha ou a educação no Brasil em geral. Eu simplesmente sou privilegiado e tive sorte nessa parte e sou muito grato por isso.

Afinal aprendemos do passado, para não repetirmos os mesmos erros no futuro.

Só que se você está pensando em votar em alguém que apoia racismo e é contra a liberdade da pessoa de poder escolher quem amar independente do sexo, e claramente não tem interesse em dar o poder para o povo. Juntando com isso ainda tem a promoção de medo e ódio, afirmando que isso é o melhor para o país. Nós não estamos reconhecendo o perigo disso não só pro Brasil, mas pro mundo. E poderíamos estar revisitando um dos maiores erros da história.

E é por isso que eu vou votar no Haddad e PT dessa vez. Não porque eu apoio, mas sim por que eu sei que todo mundo vai sofrer se ele não ganhar nesse segundo turno. Se ele não estiver fazendo um trabalho bom, nós temos não só a voz pra argumentar sobre as medidas dele, mas uma chance de tirar ele do lugar numa eleição futura, algo que eu não teria tanta certeza com o Bolsonaro no topo. Isso se aplica a militares governando num geral, e não necessariamente só ele.

Novamente, não estou aqui para mudar a sua opinião, de fato respeito ela mesmo não concordando. No fim não estou votando por mim ou pra mim nessa eleição, mas nos meus amigos no Brasil que me dizem que sentem medo, nas mulheres que eu conheço e respeito, nas pessoas que eu gosto e vão se ferrar por tabela...Eu tô votando no que eu acho que é o melhor para todos.

E eu espero que esse texto faça você refletir um pouco.

Sinceramente,
Alexandre

Written by

League of Legends Coach & Freelance Content Creator/ Esports Consultant Currently living in Hamburg and studying to become a Filmmaker.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store