Pra seguir nesse oceano

Deixe-me levar pela primeira onda de bons sentimentos, em meio a esse mar poluído de ódio. Senti o repuxo me levar em sua direção e não havia onde me segurar. E talvez, nem quisesse. O desespero, em primeiro momento, foi o que me tomou. Mas decidido, encarei-a de frente. Afinal, não havia mais como correr. Fechei os olhos e, ouvindo o som amedrontador de sua força, só me restava esperar.

Não era uma “marolinha”, como assim esperava. Havia muito mais bondade do que eu conseguia ver, porque nem sempre o mar é tão transparente para seu fundo enxergar. E então fui, vendo, cada de vez mais de longe, como longe da rebentação o mar é tão parado e repleto de tubarões.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.