Sonhos que não sonhamos

Temos livre arbítrio para mudar nossas vidas. Ninguém pode nos impedir de tentar as mudanças, de buscar uma paz. Mas como diz Dallas Green na música “Two Coins”, às vezes “eu tenho pensamentos ruins rolando, na maioria das vezes sobre as coisas ruins que eu fiz, e procuro por um motivo para não me esconder.”. Sonhamos sonhos que não era o que havíamos sonhado para nossas vidas. Pesadelos que voltam a nos assombrar. O tempo passa, mas tem algumas coisas que não. E quando pensamos estar encontrando a paz novamente, os monstros vem nos atacar, nos tirando o sono e nos fazendo desmoronar. Mais uma vez. Tento matar uma parte de mim para continuar, antes que ela me mate por inteiro.

Só quero ser feliz de novo. E sem ter medo de dormir.

Like what you read? Give Eduardo Kalsing a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.