Tudo no mesmo lugar

Tenho um certo medo de pra sempre permanecer nostálgico. Um receio de que o que está por vir, nunca será melhor que o que passou. As viagens que viajei, não darem mais as alegrias que deram. O mar que mergulhei não refrescar como antes refrescou. Os olhos que dentro olhei nunca mais me olharem. “Tudo passa”, me disseram. Mas foi só o tempo que passou.O vazio que ficou, nenhuma bebida preencheu. E o amor que restou é o mesmo que sempre recebeu.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.