A resposta da Dove sobre o anúncio racista foi adequada?

© Montagem a partir do gif animado da campanha da Dove

Sim, mas ficou incompleta e impessoal. Este artigo faz uma comparação dos seis elementos de um pedido de desculpa com a resposta oficial da Unilever à crise em três etapas.

* Entendendo a crise
* Como a Unilever abordou o problema
* Os 6 elementos de um pedido de desculpa

ENTENDENDO A CRISE

Um gif animado de 3 segundos foi postado na sexta-feira, 6 de outubro, na página da Dove do Facebook dos EUA. No vídeo abaixo, é possível ver a peça na íntegra.

A influenciadora @Naythemua, especialista em maquiagem, foi a primeira a divulgar que o anúncio era racista. Com a repercussão negativa nas redes sociais, a imagem da peça publicitária da Dove foi adicionada a uma série de colagens de anúncios antigos e racistas de sabonetes.

Exemplos de publicidade racista da indústria de higiene pessoal

Além disso, mais erros da empresa foram expostos, como outro anúncio classificado como racista e uma embalagem apresentando a informação de pele “normal a escura”.

Outra campanha da Dove considerada racista

COMO A UNILEVER ABORDOU O PROBLEMA

A empresa respondeu primeiro na própria página do Facebook, no sábado, dia 7 de outubro, e depois nas redes sociais. No entanto, o pronunciamento foi lacônico e não conteve a crise.

Primeira resposta da Unilever sobre o racismo da campanha

No domingo, dia 8 de outubro, uma resposta mais elaborada veio da porta-voz Marissa Solan, vice-presidente da Edelman de Nova York, agência de Relações Públicas da Unilever. Foi este o posicionamento oficial divulgado em todo o mundo.

Respostas definitiva da Unilever sobre a campanha após polêmica internacional

OS 6 ELEMENTOS DE UM PEDIDO DE DESCULPA

Pesquisas apontam que o pedido de desculpa eficiente, como esta das Universidades de Ohio e de Kentucky, deve ser composto de seis elementos: remorso, explicação, admissão, mudança, reparação e perdão. Confira como foi a resposta da Dove de acordo com essa premissa.

Explicação: contextualiza o problema e fornece informações

“Como parte de uma campanha para o sabonete líquido de Dove, um vídeo de 3 segundos foi publicado na página do Facebook da marca nos EUA, incluindo três mulheres de diferentes etnias, cada uma tirando uma camiseta para revelar a próxima mulher. Com o vídeo, pretendíamos transmitir que o sabonete líquido de Dove é para todas as mulheres e seria uma celebração da diversidade, porém, não conseguimos.”

Admissão: a empresa reconhece o erro

“O vídeo não representou a diversidade da beleza real, algo pelo qual Dove é apaixonada e o que representa sua essência, e isso não deveria ter acontecido.”

Mudança: a empresa mostra que aprendeu uma lição, não é mais a mesma e não repetirá o erro

“Removemos o post e não publicaremos nenhum outro conteúdo relacionado a isso. Estamos reavaliando nossos processos internos para criar e aprovar conteúdo, evitando assim, esse tipo de erro no futuro.”

Perdão: a empresa pede oficialmente desculpa

“Pedimos profundas e sinceras desculpas pela ofensa que o vídeo causou e não toleramos nenhuma atividade ou imagem que insulte qualquer público.”

Ficaram faltando dois elementos: remorso e reparação. Nas redes sociais, essa ausência gerou reclamações porque a resposta foi percebida como “insensível” e a empresa pareceu não ter feito nada depois do “estrago”. Uma possibilidade de expressar remorso teria sido mencionar o constrangimento causado às modelos, em especial à Lola Ogunyemi, após a admissão de erro:

“Ficamos decepcionados com o resultado e sentimentos muito por termos deixado as três mulheres do anúncio numa posição desconfortável, principalmente Lola Ogunyemi.”

Já a única reparação que acredito ser crível é chamar as três mulheres para uma nova campanha. Se isso fosse viável para a Unilever no momento da elaboração da resposta, teria sido um pedido desculpa completo. Em vez de encerrar com a frase “e não toleramos nenhuma atividade ou imagem que insulte qualquer público”, o que já havia acontecido algumas vezes, poderia ter sido algo na linha:

“E as mulheres incríveis desse anúncio estão convidadas a participarem de uma nova campanha para que possam, caso aceitem, representar a beleza real em que todos nós acreditamos.”

Um pedido de desculpa completo não evitaria que consumidores muito ofendidos continuassem a pedir o boicote dos produtos da Dove nas redes sociais, mas ajudaria um pouco mais a Unilever entrar na etapa de recuperação da crise.

Se você gostou deste artigo, dê like e deixe o seu comentário. Quero saber qual é a sua opinião. Compartilhe também com seus contatos. Até mais.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.