A (sua) melhor banda do mundo!

Vi o comercial de um aplicativo que permitia criar um time de futebol com jogadores de diversas equipes para a disputar de um campeonato virtual. E se fosse possível fazer isso com músicos e cantores de Rock para criar uma nova banda?

Dia desses, zapeando a tv (ainda existe esse termo?), vi o comercial de um canal a cabo especializado em esportes que anunciava um aplicativo que permitia criar um time de futebol escalando jogadores de diversas equipes para a disputa de um campeonato virtual. Os atletas escolhidos têm pontos fortes e fracos e podem se valorizar ou depreciar no decorrer das partidas.

Fiquei pensando como seria um aplicativo que fizesse algo semelhante com bandas de Rock e, correndo o risco de ser apedrejado até a morte pelos (as) leitores (as), resolvi apresentar um “time virtual” com várias opções para cada posição.

VOCAL

Ronnie James Dio (1942–2010)

Vantagens

Foi uma das principais vozes do Heavy Metal nos anos 80. Teve performances impecáveis tanto nas grandes bandas que integrou (Rainbow, Black Sabbath e Heaven and Hell), quanto em sua carreira solo (disfarçada numa banda chamada… Dio), além de uma grande presença de palco.

Desvantagens

Alguém poderia dizer que a principal é que ele já morreu, mas não vamos levar esse “detalhe” em consideração em nenhuma das categorias para não limitar a seleção.

Dio era tido como um artista de ego gigante (inversamente à sua estatura física). Algumas fontes dão conta que o final da primeira passagem do cantor pelo Black Sabbath se deu porque ele tentou alterar secretamente a mixagem do álbum ao vivo da banda “Live Evil” para deixar sua voz mais alta.

Rob Halford

Vantagens

Instituição do Heavy Metal mundial, já foi apontado como um dos melhores vocalista do estilo no mundo. À frente do Judas Priest, Halford continua fazendo bons álbuns e boas turnês pelo mundo.

Desvantagens

Apesar de ainda segurar muito bem uma apresentação ao vivo, uma operação nas costas o deixou meio em câmera lenta no palco, além disso, sua voz não é tão versátil para estilos fora do Metal.

Bruce Dickinson

Vantagens

Dispensa apresentações: uma das forças motrizes por trás do Iron Maiden no estúdio e no palco. Interprete primoroso, adapta qualquer música para sua voz. Dickinson é capaz de cantar “O Show das Poderosas” e convencer a todos que a música foi composta pensando em sua performance.

Desvantagens

Não conseguiria cantar chupando cana. Como isso não é necessário, não há nenhuma desvantagem.

Freddie Mercury (1946–1991)

Vantagens

Melhor cantor de rock de todos os tempos. A voz de Mercury foi um dos fatores fundamentais para o sucesso do Queen. No palco, dominava multidões e virou referência de atuação para vários artistas.

Desvantagens

Freddie Mercury não conseguiria fazer backing vocals chupando cana para apoiar Bruce Dickinson. Como isso também não é necessário, não há desvantagens

*Foram incluídos apenas aqueles que ainda estão ou morreram em boa forma. Daí a ausência de nomes como Ian Gillan e Robert Plant.

GUITARRA

Jimmy Page

Vantagens

Mestre da guitarra e dos arranjos, ajudou a criar o estilo blues/hard rock utilizado por músicos do mundo inteiro. Em 2197, o riff de Whola Lotta Love vai continuar a ser citado como algo inigualável.

Desvantagens

Haveria dúvidas sobre quanto tempo ele ficaria no grupo. O guitarrista se aferrou por vontade própria à sombra do Led Zeppelin. Enquanto o Robert Plant seguiu em frente com outros projetos (apesar de sempre cantar músicas do Zep em seus shows), Page se aventurou em poucas iniciativas solo ou de colaboração com outros artistas, se tornando quase um recluso que se ocupa de remasterizar eternamente o catálogo de sua antiga banda.

Jimi Hendrix (1942 -1970)

Vantagens

Ponto de partida para se entender tudo sobre a guitarra no Rock, apenas isso.

Desvantagens

Quem iria prestar atenção em qualquer outro músico da banda com Hendrix tocando?

Ritchie Blackmore

Vantagens

Ritchie Blackmore brilhou no Deep Purple e no Rainbow. Ele foi um dos ídolos da guitarra dos anos 70 e criou riffs que marcaram o Rock para sempre como os de Smoke on The Water e Burn.

Desvantagens

Além de ser reconhecido por seu talento na guitarra, Blackmore também é famoso por seu temperamento difícil. É possível que ele saísse da banda 15 minutos depois de entrar.

Tony Iommi

Vantagens

Guitarrista da banda apontada como criadora do Heavy Metal, o Black Sabbath. Assim como Blackmore, criou riffs que se tornaram eternos como os de Iron Man e Paranoid. O tom de sua guitarra — mais grave que o usual — inspirou os grupos de Doom Metal.

Desvantagens

A Usina Iommi de riffs anda perdendo a força e no último álbum do Sabbath, “13”, já é possível perceber algumas coisas “requentadas”.

*Eu sei, muita gente boa ficou de fora, mas o texto ia ficar gigantesco.

BAIXO

Steve Harris

Vantagens

O som do baixo do Manda-chuva do Iron Maiden soa tão alto e claro como as guitarras de Dave Murray e Adrian Smith. A maneira agressiva de Steve Harris tocar jogou por terra a ideia de que a função dos baixistas era fazer a base das músicas e ficar escondido o fundo do palco.

Desvantagens

Steve Harris está acostumado a ser o dono do negócio, se ele não gostar do som de algum outro integrante, vai querer demiti-lo.

John Paul Jones

Vantagens

Baixista gênio do Led Zepellin. John Paul Jones é um multi-instrumentista responsável por arranjos fantásticos da mega banda dos anos 70. Apesar disso, não fez questão do super estrelato , deixando as luzes dos holofotes para os companheiros Robert Plant e Jimmy Page.

Desvantagens

John Paul Jones é multi-instrumentista e um gênio…como escolher outros músicos para a banda?

Lemmy Kilmister (1945–2015)

Vantagens

Como já foi dito em outra publicação desta coluna, o saudoso líder do Motörhead invertia os papéis e colocava o guitarrista para correr atrás dos riffs de seu baixo. Lemmy Kilmister valorizava seu instrumento como poucos profissionais.

Desvantagens

Seria justo colocar Lemmy Kilmister apenas como baixista de uma banda?

Geddy Lee

Vantagens

Geddy Lee disse a que veio desde o primeiro álbum do power trio Rush. Alías, a expressão “power” é bastante oportuna, já que o grupo é uma usina de força da qual o baixista, cantor e tecladista é parte fundamental com seu estilo musical e criatividade.

Desvantagens

Somente seus companheiros de banda — o guitarrista Alex Lifeson e o baterista Neil Peart são capazes de entender a mente complexa de Geddy Lee na hora de compôr e tocar. O grupo virtual não sairia do primeiro acorde.

*Posso ouvir os pensamentos de vocês: “Mas e o…? “Tem também o…” Fiquem a vontade para substituir quem acharem necessário

BATERIA

Nicko McBrain

Vantagens

Há 33 anos prestando bons serviços ao Iron Maiden, Nicko McBrain é um baterista de estilo pesado, mas com muita técnica. Guardar e executar todas as viradas das músicas da Donzela de Ferro não é para qualquer um.

Desvantagens

Não consigo imaginar o hiperativo McBrain tocando blues…

John Bonham (1948–1980)

Vantagens

O baterrista do Led Zeppelin era perfeito.

Desvantagens

Fico devendo.

Cozy Powell (1947–1998)

Vantagens

Cozy Powell tocou em grupos como Jeff Beck Group, o Rainbow, o Whitesnake e o Black Sabbath, ou seja, tem um currículo extenso e variado, mas nunca foi apenas mais um por onde passou. Seu estilo era forte e seguro.

Desvantagens

Não sei…estou pensando ainda.

Roger Taylor

Vantagens

Simples e seguro, o baterista do Queen é versátil e se sai bem tanto quando precisa somente marcar um ritmo quanto na necessidade de baixar o pau no seu instrumento.

Desvantagens

Essa história de ficar tocando com Adam Lambert está deixando Roger Taylor pop demais.

*O poderoso Neil Peart ficou de forma porque anunciou a possível aposentadoria.

TECLADOS

Rick Wakeman

Vantagens

Super tecladista do grupo de rock progressivo Yes nos anos 70, Rick Wakeman continua referência para muitos músicos até hoje. Seu som une os estilos clássico e o psicodélico ao ponto de se tornar impossível distinguir onde começa um e termina o outro. Wakeman também se destacou por seus trabalhos solo “The Six Wives of Henry VIII”, “Journey to the Centre of the Earth” e “The Myths and Legends of King Arthur and the Knights of the Round Table”.

Desvantagens

O cara é uma fera, mas para quem não é fã incondicional de teclados, tem uma hora que o excesso de zumbidos começa a incomodar.

Tony Banks

Vantagens

Responsável pelos climas “viajantes” do grupo progressivo Genesis nos anos 70. Banks sabe o momento certo de encaixar o seu som na música.

Desvantagens

Nos anos 80, o Genesis virou um grupo pop e Tony Banks seguiu a onda.

Keith Emerson (1944–2016)

Vantagens

O chamado estilo “sinfônico” do power trio progressivo Emerson, Lake and Palmer deve muito ao tecladista. Keith Emerson extraia qualquer som de seu instrumento e suas performances ao vivo eram uma atração a parte.

Desvantagens

Keith Emerson era um artista de música instrumental, não se daria muito bem com um cantor full time.

*Falta o saudoso Jon Lord, mestre dos teclados do Deep Purple e do Whitesnake. Mas pela regra da nossa seleção, ele não pode participar porque parou de tocar antes de falecer.

Aos que não se irritaram tanto ao ponto de pararem de ler antes do fim, eu agradeço. Espero que a coluna fomente a discussão e muito outros “times” sejam formados.

Não podemos organizar um campeonato de futebol virtual, mas quem sabe não criamos uma competição para descobrir quem monta o melhor line up de festival?

Fica a sugestão.

O som de hoje também é uma mistura de muita gente. Seguindo a linha dos projetos “USA for Africa” e “Band Aid”, Ronnie James Dio criou, em 1985, o “Hear n’ Aid”: a união do cantores e músicos de Heavy Metal e Hard Rock para gravar um single com renda revertida para os famintos do continente africano. Stars tem a participação, entre outros, de Dio, Rob Halford (Judas Priest), Dave Murray e Adrian Smith (Iron Maiden), Vince Neil (Mötley Crüe) e Yngwie Malmsteen.

Um abraço, até!

Eduardo Biaia

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.