Idiotes e Compliques

Só porque hoje estou meio masoquista parei para ler nossas conversas do passado. Me vi fugindo de você, com uma frieza e um descaso de mestre. Quase que de um modo semelhante à você quando te procurei das últimas vezes.

Nos vi antes de nos tornarmos um casal. Você não conseguia ficar longe. Hoje você não consegue ficar perto. Me peguei rindo sozinho de nós dois. Que idiotas complicados nós fomos. Não poderia ter criado apelidos melhores: Idiotes e Compliques.

Cara, que saudades de ser seu amigo. De nos tratarmos com essa ironia. Saudades dessa química, dessa tensão sexual entre nós pairando no ar. Nesse momento o ressentimento foi embora. Confesso que não entendo porquê você mentiu. Porquê tentou queimar meu filme com os outros.

Deu saudades de você. Você era minha confidente, minha cúmplice. Aquela que quase me entendia como ninguém. É mais difícil me abrir agora que antes. No entanto, era bom poder contar com você. Saber que você estaria ali para mim.

Porra, Compliques! Que saudades! Saudades de falar das dores e das merdas que ambos fazíamos e fazemos. Saudades de receber uma mensagem sua do nada me mandando uma imagem ou algo para me fazer rir. Saudades dessas miudezas, dessas expressões tão singelas que você usa e que sempre me encantaram, sem você sequer perceber. Deu saudades de sentir seu cheiro ao te dar um abraço apertado. De te encontrar no meio da tarde e sair para fazer loucuras. Tenho às vezes saudades de te namorar, mas é da sua pessoa que eu gostava. Só quis te namorar porque gostei da pessoa que você era.

Hoje é tão estranho te ver e não reconhecer seu rosto. É tão triste saber que as coisas acabam e que a nós só cabe seguir e ignorar o que foi. É isso que é ser adulto? É isso que significa crescer? Deixar para trás tudo que foi importante e ir reciclando a porra de um existir do qual se está cansado? É essa merda minha vida agora, sentir saudades de você e sequer poder mandar uma mensagem para ver como você está? Ou mesmo se mandar, é saber que você nunca vai receber porque me bloqueou? Que ainda que lesse, não responderia mais como antes?

Amar alguém deveria nos tornar melhores. Ainda quando tudo acabasse. Mas parece que nos amarmos, bom, pelo menos eu te amar, só destruiu aquela relação significativa que tivemos.

Você para mim foi pura descoberta. Você coloriu meu mundo de encanto e magia. Me fez sentir seguro e acolhido. Um homem amado. Com você eu fui parte de algo maior que eu. Justo eu, que odeio pertencer, quis pertencer a você. Quis ser o Idiotes da Compliques.

E eu? Fui só uma aventura passageira? Um caso que você sabia desde o princípio no seu íntimo que não daria em nada? Não era isso que eu via. Talvez porque eu estivesse cego demais de amor e paixão.

Como eu queria que você lesse isso. Como eu queria que você soubesse que mesmo com todas as merdas que nos fizemos, mesmo com todas as feridas, machucados, cicatrizes e ressentimentos, mesmo eu te odiando intensamente às vezes, sou grato por ter tido você. E eu que me peguei rindo de nós dois, me pego agora chorando ao terminar esse texto. Cara, que honra! Seja feliz onde e com quem estiver! Seja feliz! Mas seja sempre, ainda que num pedaço pequeno, minha eterna Compliques!

PS.: Mesmo após o fim do amor, ainda é amor. “É sempre amor, mesmo que acabe. É sempre amor, mesmo que mude.” É SEMPRE.