O VELHO E A GUERRA

Um dos mais importantes livros da fc contemporânea, Guerra do Velho, apresenta uma sociedade na qual idosos vão para o front lutar contra alienígenas

Por Lucas Alves, produtor de conteúdo da Aleph

No meu aniversário de 75 anos fiz duas coisas: visitei o túmulo da minha esposa, depois entrei para o exército. Visitar o túmulo de Kathy foi a menos dramática das duas.

Assim começa Guerra do Velho, do premiado autor John Scalzi, um dos maiores nomes da ficção científica contemporânea e uma das grandes apostas da Aleph para 2016.

Guerra do Velho é frequentemente comparado a um dos maiores clássicos da FC Militar, Tropas Estelares, de Robert Heinlein. O que é valido, pois Heinlein é uma das maiores influências de Scalzi – que apresentou todas as lições aprendidas com as obras de seu grande mestre em um post no seu blog, o Whatever. Nós publicamos esse texto traduzido aqui.

Scalzi conquistou o público e a crítica e, por isso, também foi recompensado pelo próprio mercado. Em fevereiro de 2015, o autor aceitou uma proposta da editora Tor Books de cerca $3,4 milhões para publicar treze livros nos próximos 10 anos.

RYCOOO

A TRAMA

A história se passa em um futuro no qual os humanos já realizam viagens interestelares. Porém, o universo não é um ambiente amigável. Os poucos planetas habitáveis são disputados por meio de guerras entre diversas formas de vida. O peso de defender a humanidade está nas mãos das Forças Coloniais de Defesa (FCD), que protegem os terráqueos não só das batalhas, mas também de saberem demais sobre a situação. Só aqueles que se alistam nas FCD, tem a permissão de conhecer o que acontece no universo. Mas para se alistar, é necessário ter mais de 75 anos, e foi isso que o viúvo John Perry, personagem principal do livro, fez.

A obra, que primeiramente foi publicada na internet, obteve tanto sucesso que o canal SyFy está produzindo uma série de TV — chamada Ghost Brigades — e a Paramount já comprou os direitos de adaptação para as telonas. (Será que um dia teremos em uma maratona de filmes Guerra do Velho e Tropas Estelares juntos?)

Se a expectativa causada pelo hype em cima do autor é grande, o livro é capaz de superá-la devido a sua capacidade de surpreender o leitor em uma viagem ao espaço rica em detalhes, uma grande variedade de espécies alienígenas, apoio à diversidade e muitas (muitas mesmo) passagens eletrizantes.

Guerra do Velho pode até relembrar clássicos da ficção científica militar, porém, a obra amplia as discussões sobre o poder bélico e cria uma intersecção entre diversos debates contemporâneos, que vão desde o uso de armas biológicas até racismo, tornando a obra indispensável para aqueles que buscam histórias que reflitam questões sociais.

Scalzi mandou um recado para os leitores brasileiros:

O lançamento de Guerra do Velho está previsto para a segunda quinzena de abril. Mas você pode ler um trecho aqui.


OFF TOPIC: Falando em questão sociais, você sabia que John Scalzi iniciou, meio sem querer, uma mobilização virtual pelo direito dos gays e das mulheres? Ele subverteu o bullying virtual que sofre do autor Vox Day. Toda vez que Vox cita seu nome na Web, Scalzi doa 5 dólares para uma instituição de caridade que o autor odeia. A comunidade de fãs de ficção científica abraçou a ideia e hoje, segundo Scalzi, já são mais de 60 mil dólares doados.

Like what you read? Give Aleph a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.