O túmulo do Aleijadinho

Pouco posso fazer. Em 2013, estive em Ouro Preto e fiz uns vídeos para o Youtube protestando contra o abandono da Igreja de Nossa Senhora da Conceição, dentro da qual jaz o maior artista do Barroco Mineiro, o Aleijadinho.

Em 2014, escrevi uma crônica sobre isso que recebeu o primeiro lugar no concurso literário da Academia Bragantina de Letras, de Bragança Paulista. Ateu, escrevi para algumas emissoras católicas de TV para que tocassem no assunto durante sua programação: o Brasil precisa saber que esse templo está fechado desde 2013, ameaçando ruir.

Em 2016, saiu o meu livro de poesia, “Ouro Preto e Outras Viagens”, pela editora Fragmentos, de Curitiba. Dentro dele, uma trova: “Na Matriz da Conceição, / Dorme Aleijadinho em paz. / FECHADA À VISITAÇÃO! / Se ruir, igual não mais!”

Poucos são meus recursos. Também nesta plataforma eu protesto e clamo por providências.