Cachoeira Véu da Noiva
Parque Nacional do Itatiaia

SOBRE A GRATIDÃO

Cachoeiras têm muito a nos ensinar.
Já reparou na turbulência da queda e, em seguida, a calmaria que a água apresenta em seu novo rumo?
Ela segue seu caminho rumo ao precipício, se joga ao desconhecido e, após a tensão da queda, reergue-se calmamente… e simplesmente segue em frente.

Cachoeira flui.
Devíamos seguir o exemplo.Nos sentimos renovados ao sentir aquela tormenta na cabeça ao entrar debaixo dela, mas não porque a água corrente nos massageia. Pelo contrário, ela nos bate, e é forte e direto na fonte que algo em nós desperta. Nosso sentido da grandeza da natureza fareja um algo maior. Uma busca, uma libertação, um sentimento de gratidão.

E é aí que, ao sairmos debaixo dela, enxergamos com os olhos da nossa essência, sentimos que não estamos sozinhos e que a grande mãe natureza é muito mais. As folhas estão mais verdes, o ar mais puro, o vento mais leve, a água corre mais mansa, e a gente flui.

A natureza sempre nos ensina… À sua maneira, em seus sutis recados aos nossos sentidos. Obrigado por hoje, Mãe.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Eduardo Bernardineli’s story.