Nova Onda Retro

A retomada de valores de décadas passadas sempre foi uma tendência presente nos meios digitais, porem ela normalmente se encontrava em grupos menos conhecidos, considerados mais underground do que mainstream. Mas desde o ano de 2010, uma explosão no interesse pela estética dos anos 70, 80 e 90 vem ocorrendo, e tendo seus valores modificados para os tempos contemporâneos.

A palavra “estética”, ou como é popularmente escrita nos meios digitais, A E S T H E T I C, ganhou uma nova importância com essa nova onda. Ela pode ser considerado o fator mais importante por trás dessas explosão. A busca pela estética perfeita levou muitas pessoas a serem afetadas por sentimentos de nostalgia, por isso a fixação com estilos de décadas passadas e a visível influencia de coisas que pertenceram a infância de jovens adultos hoje em dia, como gibis, desenhos animados, vídeo games e álbuns.

Como esse sentimento de nostalgia é muito presente nessa onda, a estética perfeita as vezes se encontra justamente no contrário, nas falhas e erros, pois as pessoas por trás dela cresceram com tecnologias que hoje são ultrapassadas, por isso detalhes como a resolução baixa, erros gráficos, e glitches visuais em geral são valorizados, como explicado por Stephan Boufler em seu texto “Glitch art”.

Esses erros, que antigamente eram causados por falhas na tecnologia, hoje são feitos propositalmente, mas com o propósito de causar as mesmas emoções de anos atrás. Esse sentimento não é exclusivo dessa onda, como podemos ver no texto “Remasterização da nostalgia” de Galguyn Brancher, o relançamento de jogos antigos mas feitos com tecnologia atual é um mercado grande e em expansão.

Essa onda estética é composta de vários subgrupos, que compartilham das mesmas características básicas mas cada uma possui seu próprio foco e identidade, entre elas estão o vaporwave, new wave, cyberpunk, synthwave, chillwave e muitas outras.