eu preciso lembrar.

eu preciso lembrar de lembrar o que genuinamente me cativa.
mesmo quando apenas a antítese disto parecer existir, eu preciso me esforçar.
posso me perdoar por não conseguir, mas não saberei lidar se nem ao menos tentar.

há uma beleza na vida fácil de perder de vista. mas antes que meus sonhos (sejam eles quais forem) sejam triturados pelo meu esquecimento, eu preciso lembrar de resguardá-los, trazê-los pra perto de mim com a mais absoluta prioridade.

se toda manhã a pressão de ser Alguém me acordar,
que as noites possam sempre me trazer de volta o conforto de ser o meu próprio alguém, com ‘a’ minúsculo mas verdadeiramente meu. 
um dia poderei levantar em paz por ser o alguém que eu quis ser, sem Alguém algum pra me fazer duvidar.

e até lá, pra cada vez que eu cambalear rumo ao que é mais seguro do que fascinante, eu preciso lembrar que a segurança pode até manter meu coração inteiro
mas só o fascínio será capaz de mantê-lo verdadeiramente vivo.

eu preciso lembrar de me manter fascinado com quem sou.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Eduardo Laurentino’s story.