#Coimbra170 Dia 006

Sábado 17/09/16

Mal caí da cama e já fui (re)ver os quartos que eu tinha visto na noite anterior.

Acabei marcando ao meio dia com o Paulo, o responsável pelo quarto.

Sábado é um dia com menos autocarros. Liguei dizendo que ia me atrasar e não é que o cara estava na região que a dona Fátima mora!?

Acabou me dando uma carona, vi o quarto, achei ok, nada muito bom, combinei de retornar a ele caso quisesse fechar.

Prontamente quando saí liguei para os meus pais e concluímos que poderia ser uma boa opção.

Voltei no escritório na galeria Avenida, fechamos.

Cheguei na casa da dona Fátima com a boa nova, porém só poderia mudar na segunda feira, e não sábado. Ela me disse para ficar lá com ela e não tinha problema algum. Aliás, antes de ir pra casa havia passado e comprado um vaso de flores para dar a ela. Dona Fátima ficou toda boba com o presente, disse que não precisava ter gasto dinheiro com ela, mas que bom que fiz, me foi muito satisfatório.

Nesse dia a Conceição, uma amiga dela estava lá, uma Sra muito simpática. Acabei levando um casal da Califórnia até o centro da cidade com a Conceição, fui traduzindo as dicas turísticas no carro.

Quando chegamos elas fizeram bolo e comemos com panaché, uma bebida diferente, soa como um suco de limão com um pouco de cerveja, não sei explicar ao certo, mas é refrescante e bem leve.

Neste dia ficamos de papo até as 23:30. Haja assunto! Foi bem divertido.

O dia passou rápido e quando eu fui deitar conversei com meus pais e me senti mais “seguro”, afinal estava prestes a ter um “teto”.