#Coimbra170 Dia 033 (Madri)

Sexta, 14/10/16

A noite foi turbulenta. Um lote de adolescentes fazendo algazarra na área de convívio do hostel. As 2 da manhã. Pensei em sair e fazer um barraco, mas fui literalmente preferi “dormir com o barulho”. Gosto dessa expressão. Engoli o sapo, o australiano, não. Levantou puto da vida dele e pediu de forma muito educada e passiva-agressiva pra eles baixarem o tom. Não sei se foi pela educação ou se foi pelo tamanho do cara, com tatuagem até no rosto, que acanhou e deu um sono de dar inveja a Morfeu nos moleques.

Depois soube que eram menores de idade, não podiam ir a clubs ou beber na rua, então faziam a farra no hostel. Enfim, um porre.

Acordei as 8:30, aí foi banho, check out. Tudo teria sido ótimo se não tivesse perdido meu relógio no quarto e tido que voltar para procurar. Moral da história, estava dentro da mochila o tempo todo. Fui tomar café nos 5 minutos finais. Selva.

Acabei comendo cereal, que odeio mas era o que tinha sobrado. Leftovers.

Mas na verdade a menina da recepção repôs as coisas. Aí sim. Sanduba de queijo e salame, Nutella espanhola com pão (sim, nessa ordem).

Pensei em deixar a mochila no hostel, mas esse capitalista que só, cobrava 2€ pelo serviço. Fui com ela nas costas. O rolê já estava pré definido.

Passamos mais uma vez pela Catedral e pelo Palácio Real, dessa vez rumo ao Templo de Debob, um tempo egípcio em meio a cidade.

No caminho passamos por um parque onde tinha um monumento do Dom Quixote. Super legal, tiramos algumas fotos e fomos em direção ao templo. (que podia ser o de Salomão, mas era de Debob).

Lá no Templo, bem, tinham paredes com higrófilos de 40 a.C. mas ainda assim, nada demais. Fiquei 45 minutos esperando pra entrar, o mais legal era mesmo do lado de fora.

Saímos de lá, e fomos almoçar. Pensei em passar naquele restaurante, mas optei por algo mais low cost.

Comemos um sanduíche de presunto (a lá chaves). Só que o presunto era muito, muito bom. O Museo del Jamon é um espetáculo. Um único euro. Baita investimento.

Mais tarde fomos ao Pizzalo e comemos pizza no happy hour. O lugar é 24h. De quatro em quatro todas pizzas custam apenas um euro. Almoço hipercalórico: Apenas 4€.

Tentamos ir ao monumento dos Descalzos. Quando chegamos tinha uma placa escrito “Sold Out”. Praguejei e decidi ir à Plaza de Toros, onde ocorrem as touradas.

O lugar fica no extremo oposto da cidade, mas já tínhamos feito tudo, comprado souvenir etc. Fomos andando pelo Parque del Retito, que mesmo pela segunda vez ainda era espetacular.

Chegando lá, havia uma arena gigante, imponente, e adivinha? Sim, tom de cor terrosa, vermelha.

Passamos algum tempo lá e voltamos, dalí era estação, algumas horas de viagem, Coimbra.

Chegamos cedo na estação, foi tudo tranquilo. Liguei pra minha mãe, dei notícias, logo logo o comboio chegou, me ajeitei, ouvi meio podcast. Adormeci.