#Coimbra170 Dia 084

Domingo, 04/12/16

O dia amanheceu ensolarado. Ventava muito. As 11 comecei a minha mudança.

Eram apenas duas quadras de distância. Fiz sete viagens. O vento ventava forte. Levava pra longe o que era ruim. Era dia de Santa Bárbara.

Fiz cada viagem carregando o peso das malas, além disso, de um aperto no peito, uma culpa. Não sei ao certo. Durante as viagens falei com a minha mãe ao telefone. Mãe abraça, acolhe até sem estar perto.

Terminei a mudança. Fui pra rua. 
Resolvi andar.

Andei.

Fui até a casa (agora) antiga. Disse ao André da minha mudança. Dei uma desculpa qualquer, por educação. Os outros não estavam em casa ainda. Após, fui ao Fórum e comprei os potes de shampoo e condicionador pra levar na viagem. Coração à mil.

Voltei andando pra casa. Passei no mercado e comprei um iogurte, tomei com aveia. Não aguentava mais macarrão.

Na casa nova conheci a Marta, Jorge, seu namorado e Kitty, um yorkshire de 9 anos que vive em seu quarto.

Foram agradáveis. Almoçaram e já lavaram a louça. Ganharam pontos comigo. A casa parece mais limpa e organizada.

A primeira noite de sono na casa foi tranquila. Conversei com meus pais ao telefone. Eles me dão muito apoio. A viagem e a mudança estavam me deixando muito nervoso.

Rezei, adormeci.

Like what you read? Give Eduardo Mello a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.