Estranhamente Incrível

Não perca tempo com as coisas e emoções insignificantes, pois a busca por essas satisfações irrisórias é desperdício de um tempo curto e valioso demais. A vida é imensa, mas passa como um raio, e por isso nada vale a pena se não se equivale a essa imensidão. E não importa o que você faz ou deixa de fazer, pois o que realmente importa é o motivo pelo qual você faz, e por isso jamais faça coisa alguma pelos motivos errados. E qualquer coisa que fizer será justificada se for feita pelos melhores motivos.

A melhor parte dessa vida é perder o fôlego, sentir o coração bater mais forte, se arrepiar, rir até chorar, ou chorar de felicidade, enfim, é aquele grito de emoção sem o qual a vida parece não ter sentido. Infelizmente as paixões acabam, a vida volta ao normal, e nem todos os momentos resistirão ao tempo e se tornarão inesquecíveis, mas no fundo, a existência, a nossa condição humana, é estranhamente maravilhosa a todo momento, até nas menores coisas.

Se o melhor de existir é sentir aquele sopro de vida, a pior parte da vida é se despedir. Sentir o coração cortar, querer ficar junto e não poder, pagar o alto preço pela chance de viver e amar, ver escuridão mesmo sob o céu azul, e sentir o sopro que faz tudo perder o sentido e o mundo desmoronar. Mas felizmente e de repente a dor acaba e percebemos melhor que até nesses momentos ser humano é estranhamente bonito.

Então já não esperamos ou cobramos mais nada do mundo nem de ninguém. Pois ninguém deve assumir a responsabilidade que deve ser exclusivamente sua de ser feliz. Mas se existe algo que nos faz inteiramente feliz, é o sorriso das pessoas que passam por nossa vida e nela entram pra ficar; é o riso das pessoas que realmente se importam e compartilham das emoções semelhantes às suas. Nenhum fenômeno nesse universo todo é mais impressionante do que esse riso.

Nada é mais cruel e terrível do que decepcionar essas pessoas. É muito pior do que se decepcionar. Assim, já não permitimos mais que a nossa carência machuque o coração de outra pessoa. Apenas transborde o seu amor e dê o seu melhor, e jamais se doe esperando receber alguma coisa em troca. Mas faça o seu melhor em razão desse amor que receber. Faça o bem se o bem quiser colher. Faça o bem pelo bem. Não prometa o amor que não puder dar, e não exija amor de ninguém. Pois o mundo será cruel se você tentar tirar alguma coisa dele. Mas a vida será incrível e generosa se você tiver algo bom e verdadeiro a oferecer. O pouco que ofertamos, muito mais em troca recebemos. Recebemos mais do que podemos dar. Por isso me sinto devedor, sempre. Me sinto tributário e muito grato por tudo. Com essa gratidão já não colocamos mais a felicidade em um fim. Mas a encontramos enquanto nos esforçamos para dar a nossa pequena contribuição. A vida nos deu mais do que o suficiente para conseguirmos muito mais do que precisamos. Por isso cada dia que passa e cada vez mais, eu agradeço muito mais o que tenho do que lamento o que eu perdi.

Like what you read? Give Eduardo Noronha a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.