Designers: Parem de reclamar dos “sobrinhos”. O problema é você.
Paulo Tenorio Filho
44378

Parabéns pelo texto! Sou designer formado pela UFPE e posso concordar que realmente, existe um sentimento misto de superioridad, auto-proteção e ao mesmo tempo, de insegurança por parte dos designers que se formam afim de obterem títulos que supostamente lhes qualifiquem como bons profissionais, como se a faculdade necessariamente tornasse o aluno, um profissional ou pesquisador qualificado. Enquanto isso, o “sobrinho” e “micreiro” podem encarar a profissão com muito mais visceralidade do que aquele que só entrou para a universidade em busca de um papel que lhe confira tal competência, muitas vezes pela falta dela em si mesmo.