Como fazer marketing jurídico sem quebrar o código de ética?

Antes de começar a escrever, devemos entender qual é objetivo do código de ética e analisar alguns mitos.

Qual é o objetivo?

Se voce ler o código de ética perceberá que o principal objetivo dele é evitar o marketing varejista. Tornando, assim, o serviço do advogado algo exclusivo, não atacadista.

Um mito interessante sobre o código de ética.

Sim, há vários mitos sobre ele. Principalmente sobre publicidade na TV. Veja o que a OABGO falou sobre isso:

8 A OAB não permite fazer comerciais em TV
Já comentei que a OAB tem em seu Código de Ética e Disciplina um capítulo bem claro sobre as permissões e restrições da publicidade na advocacia. Porém a questão não é sobre poder ou não poder fazer, mas sim sobre PARA QUE fazer comercial em TV .

Fonte OABGO.

Veja claramente que o foco não é sobre fazer ou não, mas sim o objetivo do marketing nessa mídia. Essa mesma lógica pode ser usada para outras regras do código: Focar no PARA QUE ao invés de focar se pode ou não.

Legal, Sforni, mas como eu devo divulgar meu escritório então?

Focar em de Marketing de relacionamento.

Para advogados, podemos separar o marketing de relacionamento em dois aspectos: Marketing de conteúdo (ou marketing de relacionamento propriamente dito) e Marketing pessoal.

Agora vamos explicar cada um:

Marketing de conteúdo: o que é?

"Marketing de conteúdo é uma maneira de engajar com seu público-alvo e crescer sua rede de clientes e potenciais clientes através da criação de conteúdo relevante e valioso, atraindo, envolvendo e gerando valor para as pessoas de modo a criar uma percepção positiva da sua marca e assim gerar mais vendas."

Fonte: rockcontent

Resumindo em um Tweet: “Criar conteúdo (textos, vídeos, áudios) relevantes para o seu PÚBLICO ALVO.”

Ressalto o público alvo por que já vi várias empresas, inclusive escritórios de advocacia fazendo marketing de conteúdo para outros escritórios, mas esquecendo dos clientes.

Dicas para um marketing de conteúdo eficiente:

1. Conheça seu público alvo;

Saiba o que o seus possíveis clientes querem saber sobre sua área e escreve sobre isso.

2. Post com frequência;

No mínimo 1 vez por semana. Você estudou no mínimo 5 anos sobre leis, aposto que você consegue manter essa frequência.

3. Saiba em quais redes sociais estão são clientes;

Não adianta escrever um texto e postar no Google+ ( kkkk ). Brincadeiras à parte, as vezes nem no Facebook compensa postar, talvez o seu público alvo está no linkedin ou no Instagram.

4. Saiba sobre SEO e como escrever um título;

São dois aspectos importantíssimos no marketing de conteúdo. Hoje em dia, com os textos cada vez mais sensacionalista está muito difícil para competir nas redes sociais. Um texto bem feito poderá diferenciar você dos seus concorrentes.

Recomendo fortemente a leitura do viver de blog sobre títulos.

Mito: Para fazer marketing de conteúdo eu preciso de um site?

Não, você não precisa, mas um site próprio ajuda em vários aspectos, mas não é uma obrigação.

Marketing pessoal: como ser mais eficiente?

1. Evite usar excessivamente o ‘juridiques’

Nada mais chato que conversar com uma pessoa e ela fica usando termos técnicos. Mas não o usar também não é legal, pois pode passar a imagem que você não conhece o assunto. O bom senso nessas horas é muito importante.

2. Use roupas que cumpram com as expectativas das pessoas;

Hoje em dia, é até ‘politicamente incorreto’ falar isso, mas, ainda é a verdade. Se o seu cliente espera que você use bermuda, use. Se espera que use sapato, use.

3. Não xingue ninguém;

É estranho ter que falar isso… Pessoalmente as pessoas não se xingam tanto, mas quando vão paras redes sociais, qualquer pessoa que tem opinião contrária dela é “burra”. E sim, meu amigo, o seu perfil no Facebook é uma extensão da sua vida pessoal e conta muitos pontos na maneira que as pessoas te vêem.

Para finalizar, o marketing de relacionamento é O marketing hoje em dia. Tenha certeza que o código de ética não atrapalha em nada você fazer o melhor marketing possível.