Aprendendo a montar — Por Maria Cristina Basile Palermo

Para quem ficou com vontade de se iniciar na equitação após ler tantos posts sobre as maravilhas desse esporte, aqui vão algumas dicas sobre como aprender a montar com a máxima segurança, conforto e podendo desfrutar de todos os seus benefícios. Ciente de que a equitação pode ser praticada por pessoas de, praticamente, todas as idades, o primeiro passo é escolher uma boa escola. As melhores devem contar com uma ótima pista de treino e passeio, instrutores experientes e aulas conforme o nível de conhecimento do aluno. Se estiver na dúvida, veja a possibilidade de fazer uma ou duas aulas experimentais antes de decidir qual vai frequentar. Depois de escolher o local das aulas, é necessário adquirir os equipamentos apropriados. São eles: capacete, camisa, colete de proteção, calças, calçados e luvas. Além de leve e confortável, o capacete deve ter sido aprovado por normas internacionais, que atestam sua qualidade e segurança. Já a camisa (geralmente polo), deve ser justa e estar sempre por dentro da calça, evitando que se prenda à sela. Para evitar lesões em eventuais quedas, o colete de proteção pode ser uma boa pedida, desde que proporcione flexibilidade e conforto ao cavaleiro. Os culotes, como são chamadas as calças de equitação, assemelham-se às leggings, devendo ser justo e sem costura. Para os pés não saírem dos estribos dos cavalos, recomenda-se o uso de sapato ou bota de borracha, à prova d´água e, claro, confortável! E, finalmente, as luvas. Estas devem ser flexíveis e antiderrapantes para manter uma boa aderência às rédeas. Pronto, a partir de agora, você já pode conhecer tudo o que envolve esse esporte como, aprender a alinhar, a selar, a limpar e a guardar corretamente o cavalo. A dica aqui é começar realizando pequenas tarefas nos estábulos para que você se familiarize com os bichos e eles também se habituem à sua presença. Outra tarefa essencial para todo principiante é saber preparar o cavalo e verificar se ele está em boas condições para montar, se ele não tem lesões etc.. Ao fazê-lo, o aluno estabelecerá um elo especial com o animal, criando amizade e confiança mútua. Aprender a posicionar-se em cima do cavalo é outra importante lição. O cavaleiro iniciante deve olhar para frente, com as costas ligeiramente côncavas, sempre procurando uma posição confortável. Nas primeiras aulas, o instrutor leva o cavalo para que os alunos se habituem à sensação de montar e para corrigir alguns erros posicionais. Mais tarde, com a prática e com a confiança, eles próprios conseguirão controlar efetivamente os respectivos cavalos. Já, para controlar os movimentos e conduzir o animal, os praticantes aprendem a utilizar a sua voz, as rédeas, as pernas e o peso do corpo. Assim, conseguirão controlar todos os movimentos do cavalo, seja andar para a frente e para trás, mudar a direção para a esquerda e para a direita, acelerar e travar, entre outros. Só depois disso, quando o aluno conseguir andar sozinho sobre o cavalo, é que ele aprenderá a executar movimentos mais complexos como o trote e o galope, que o permitirá a cavalgar com maior velocidade. Pelo que se pôde notar, andar a cavalo requer muita prática, disciplina e dedicação. Mas com toda certeza, nenhuma dificuldade supera a inigualável sensação de liberdade e bem-estar que a combinação cavalo e natureza é capaz de proporcionar a quem monta.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.