Opinião é que nem cu!

Todo mundo tem e todo mundo pode dar, mas nem todo mundo deveria porque nem todo mundo sabe como…

A maior polêmica dos últimos tempos das últimas 24 horas é a talzinha que falou mal do Brazil em New York e foi vaiada até fugir do palco. Daí tentou justificar no Facebook, tirou a justificativa do ar, xingou, tirou o xingamento do ar… uma merda atrás da outra. #PumIntended (trocadilho inception intencional)

Se não sabe brincar, não enfia nada no fiofó!

Eu mesmo deveria ter me calado há 7–8 linhas, porque opinei em todas elas. E quem sou eu? Quanto vale minha opinião sobre qualquer coisa?? (Meu cu, esse podia cobrar ingresso… Será?)

Nem sei qual o motivo da minha frescura… Quem escreve há tantos anos está careca — não, não está! — de emitir e ler opinião.

É que sinto um esgotamento…

Talvez advindo de uma saturação. Existe muita gente boa, linda e inteligente opinando sobre um tudo por aí. Não planejo abandoná-las!

Já a minha “contribuição”, não sei… De verdade, não sei quando volta.

Se volta.

Como volta.

Like what you read? Give Eduardo de Souza Caxa a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.