Nunca pare

Cada vez que você tentar, vai falhar um pouco. Tente mais uma vez. Se ao fim do caminho você conquistar algo, vai descobrir que não é nada mais do que a soma dos seus poucos acertos e dos muitos erros. O saldo da conquista é sempre negativo, nem por isso pior: cada vez que você se subtrai, soma um pouco aos outros. Esse é o mistério da arte, é o mistério do texto publicado no blog, do filme lançado nos cinemas, da música tocada nas rádios. Cada folha e leitor, cada palco e espectador, te subtrai as ideias que você guarda, torna você e os outros uma coisa só: unidos na falha, mirando o acerto como se pode, errando feio para errar melhor.

Like what you read? Give Eduardo Furbino a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.