Oi, eu sou Charlie Brown
Felipe J.S. Antunes
131

Charlie Brown, ou em tupiniquim Minduim, e seu inseparável amigo, Snoopy; são as lembraças mais distantes da minha infância, como desenho animado, não cheguei a ler no jornal as tiras, não lembro se algum brasileiro publicava. Na verdade o Gato Félix é a mais antiga, mas, não lembro muito bem. Já o Snoppy me estimulou a usar a minha imaginação no talo!

Eu ficava abismado quando ele entrava naquela casinha com colunas gregas… Voei com ele atrás do Barão Vermelho… Já como Joe Cool, eu quis usar aquelas óculos de sol redondos, mas não ficaram bem em mim.

Já o Charlie, eu nunca o vi como um fracassado… Só depressivo, mas na época eu não sabia o que era isso. E me via nele quando ficou fissurado na garotinha ruiva.

Enfim, apesar de longe da nossa realidade, os jogos de hockei, de futebol americano, trenós, etc… As aventuras do Snoopy pareciam muito próximas. Acho que como qualquer outra criança, não importava o local, e sim o uso da imaginação.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Brandão’s story.