Saudade do que nunca aconteceu

As tuas palavras me deixaram rindo à toa, quase me paralisaram. Ter você ali comigo parecia um sonho impossível. São raras as vezes em que as coisas são recíprocas. Desde o primeiro riso que você me tirou, quando me deixou vermelha, eu reli nossas conversas e tentei saber tudo relacionado a ti. Descobri suas bandas favoritas, que mudaram sua vida aos 12 anos. Li seus textos de tirar o fôlego. Soube da sua depressão, daquela insegurança.

Engraçado como alguém tão triste poderia fazer-me sentir tão feliz, tão viva. Engraçado você me perguntando se era meu primeiro encontro de verdade. Engraçado eu respondendo que sim naquele jantar com direito a jogo do Japão. Engraçado andar de noite de mãos dadas. Engraçado esse meu coração acelerado.

De tudo aquilo, e de tudo isso que minha vida virou, você é meu único arrependimento. Uma pena eu não ter ido em frente. Uma pena ter acontecido tão cedo, quando não estava preparada. Uma pena não ter decifrado tuas tatuagens. Mas, de todos os meus lamentos, o maior é você não escrever mais. Queria suas palavras impetuosas. Queria você para me tirar o fôlego. Dessa vez, do jeito certo. Mesmo que fosse apenas uma vez.

Se eu soubesse o que viria a seguir, não teria desembarcado. Não ficaria olhando o trem partir da plataforma.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated graziela primiani’s story.