Uma chapa quase aceitável

Esse texto vai definir muitas coisas, o meu futuro dentro do PT, o meu olhar em relação ao partido e como outros petistas irão me encarar, mas já que comecei vou até o fim.

Fiquei muito feliz com a notícia de uma chapa formada por Fernando Haddad e Lula, aliás, que saudades do meu ex, só que parecia mais um sonho e infelizmente me deparei com a realidade, Manuela D’Ávila, ex candidata do PCdoB também estava nessa chapa, assim, Lula teria dois vices.

Não consegui manter a minha insatisfação, não gosto da Manuela D’Ávila e o seu feminismo que concorda com a reforma de trabalho para prostitutas, desde quando vender e comprar um corpo é trabalho? O feminismo liberal é a maior droga do capitalismo, mas não vamos discutir vertentes feministas, por enquanto.

Em entrevista para a revista Marie Claire a ex candidata do PCdoB deixou claro que apoia as ideias do político Jean Wyllys em relação a prostituição, o deputado que também escreve para Carta Capital redigiu um texto sobre o assunto, ao meu olhar foi de extremo mal gosto.

Jean Wyllys deixou claro a sua oposição ao pensamento das mulheres da CUT que são contra a regulamentação da prostituição, como ousam as mulheres dar pitaco em um assunto sobre mulheres? Ele disse que ser contra essa ideia é moralismo e a tão exaltada Manuela apoia a regulamentação. Diz ainda que isso não incentiva a prática da prostituição… Quando você acha que não pode piorar a pessoa aparece com uma fala dessas.

A prostituição precisa ser discutida, mas não como uma profissão, precisamos ver que ela é sim uma das práticas mais antigas da humanidade, mas também precisamos perceber que é uma das maiores explorações do corpo da mulher. Regulamentar não vai deixar isso seguro, só vai reforçar a ideia de que é possível compra alguém. Um homem pode chegar a uma esquina ou boate e comprar uma mulher por algumas horas e ela não pode reclamar.

Regulamentar a prostituição não é respeitar o direito individual e quando Jean Wyllys diz no seu texto que isso é uma escolha própria deixa claro que ele como qualquer outro homem não tem ideia da realidade das mulheres. Prostitutas são agredidas, roubadas, mortas, estupradas e ninguém liga, achar que regulamentar essa realidade vai melhorar ou proteger a escolha individual é muita inocência ou falta da noção da realidade.

Nós já vivemos em uma sociedade que trata a mulher como algo inferior, somos sexualizadas o tempo todo e é preciso discutir como os homens enxergam e tratam as mulheres e não dar melhores condições para que os mesmos as comprem.

Sei também que há muitos homens dentro da prostituição, mas nem se compara ao número de mulheres e os perigos que sofrem, que são totalmente diferentes, esse é um dos motivos pelo qual não apoio Manuela D’Ávila como política e nem feminista, é o tipo de pessoa que evito na vida.

Percebi que muitos petistas e simpatizantes da esquerda gostaram da Manuela e isso foi um ótimo filtro, pois agora sei quem se importa com a realidade das mulheres e quem lê as propostas dos seus candidatos. Eu já fiz uma crítica a esquerda e faço novamente, se você acredita que mulheres, negros e gays possuem liberdade para escolher o seu próprio caminho, então não seja de esquerda, vai ser liberal, lá é o seu lugar.