O PRAZER DE ESTAR ERRADA.

Quero estar errada sobre algo que coloquei na minha cabeça. Quero muito estar louca o suficiente para enxergar coisas aonde não existe. Eu estou há dois dias pensando constantemente:GAROTA, NÃO FAÇA ISSO COM A SUA VIDA! NÃO FAÇA ISSO COM A SUA VIDA! EU TO AQUI! FALA COMIGO!

Eu quero TANTO estar errada e estar, por fatos claros e postados, alterando o destinatário de uma história. Uma pessoa bacana, bonita, de bem, trabalhadora, descolada… Amiga de amigos (o que significa muito pra mim!) não pode estar caindo nessa… Mas pera… por que não? Eu caí, a M caiu, a M caiu, a J caiu… E olha que eu caí e não foi uma vez não, foram duas e avisos foram mais de 500mil. As demais garotinhas estou cagando mas as que cito são pessoas que percebi e soube que foram vítimas.

Mudando o foco do erro, todas as mentiras pegas ao longo dos meus 31 anos e alguns relacionamentos, eu esperava do fundo da minha alma, que eu quebrasse a cara. Que eu fosse lá e falasse: É EU ERREI. EU VOCÊ TINHA RAZÃO.

Não tenho problema nenhum em falar que eu errei, que eu surtei, que eu pirei de ciúmes, que eu vi coisas aonde não tinha… EM PEDIR DESCULPAS! Só que o mais incrível ever é que ISSO NUNCA ACONTECEU. Nas mentiras, haviam mentiras. No ciúmes, havia motivos. Na desconfiança, havia a perda mais nobre da confiança.

Estou aguardando ansiosamente para gozar do PRAZER DE ESTAR ERRADA.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.