INSOFISMÁVEL OBRA HUMANISTA SECULAR

Na ausência de preces e
Num toque moldável, eu me submeto
Quase como se eu tivesse medo.
Como poderia sentir coragem
Quando só faço parte 
De uma insignificante miragem?

Perco em mim cada pedaço que encontro
Me desprendo do meio e assim, então,
Sinto a solidão do desencontro.