Hoje eu quero ficar

Se quer saber, eu não quero ir embora. Eu fico aqui hoje. Eu durmo entrelaçada nos teus braços. Eu me visto com sua camiseta que fica enorme no meu corpo, mas eu fico. Se quiser eu te beijo, beijo com a ansiedade de minutos. Te abraço e você rabisca minha pele com o toque dos seus lábios. Minha epiderme arrepia. Eu fico. Eu durmo aqui.

Teus olhos nem precisam suplicar pelo meu riso. O vinho nos dará a essência exata. A noite nem está enluarada, mas eu quero ficar. Não peça para eu ir embora e me deixa aqui. Hoje eu não direi uma palavra se quer, amarei apenas do jeito que te realiza. Farei suas fantasias. Não serei submissa, mas arranharei suas costas com a marca das minhas mordidas. E te farei sentir.

Sentirá que o chão não se move e mesmo assim, explosões vão acontecer dentro do quarto. O frio lá fora será aconchegante, enquanto os nossos corpos febris, estarão em chamas. Do ócio da minha mente, apenas o suor da tua pele contemplará o meu pensamento. Teu rosto expressando desejo. Teu rosto expressando satisfação. Minha roupa cai lentamente ao chão. E eu com pressa rasgarei qualquer peça têxtil que me impeça de te tocar por inteiro.

Eu ficarei. Serei demônio e anjo. E você não dirá não. Não dirá nada. Teus lábios no meu corpo vão preencher qualquer vazio. Teus olhos nos meus vão ser poesia, versos rimados. Eu serei melodia. Suas mãos vão conduzir o show. Vou suspirar ao teu ouvido. Vou sussurrar que eu quero ficar. Que eu fico para sempre. Que quando o dia amanhecer, ainda estarei aqui.

Meus lábios vão mostrar que os segundos são meus aliados. O tempo vai passar de vagar. A noite em disputa com o dia, vai reinar. E se o sol nos banhar com a luz, ele também vai apreciar esse sentido que nos devora. O vento nos trará pra mais perto. Eu fico. Hoje eu fico. Eu me dedico a você.

Nua. Crua. Sua.

Fecho a porta?

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.