O agora

Meu abraço tem a forma do teu corpo, do teu fogo, que me incendeia a cada vez que estamos a sós. E meu corpo se entrega aos poucos e com pressa, porque tem certeza de que vamos nos transbordar.

Meu coração acelera e eu posso sentir sua respiração ofegante. E quando nos tocamos, dentro desse carro parado, todo o mundo em movimento se dispersa. E quando te sinto, te olho, te experimento, minha alma acha o caminho de casa. Você é meu lar.

Minha prosa vira rima, nesse prazer em que eu me afogo, nas suas mãos macias me percorrendo, enquanto eu amoleço e deixo você ir me despindo. Te descubro e alucino. Meu desejo te deseja e quer ser saciado.

Nesse encaixe tão nosso, com força e paixão, te seduzo e você deixa que a sintonia do nosso beijo flua, sem se preocupar. Sem tirar meus olhos dos teus, que atentos não dizem não, minha textura se confunde à tua. Tão nossa. Se torna mistura de amor e tesão.

Você dentro de mim vira poesia e minha alma se derrama. Delirando, fico em chamas e tudo mais se torna real. Te beijo por inteiro. Todas as tuas extremidades. Sinto teu gosto e teu cheiro. Apenas beijo e meu coração que acelera e você que fica ofegante, e nossos braços nus dentro do abraço do outro. Uma noite incessante.

Permaneço te observando.

Tuas mãos macias, seguras e firmes dançam na minha pele nua, que agora é sua, sem segredo algum. Sabemos que será ali, o nosso para sempre. O eterno está nas nossas mentes, como essência e uma bela lembrança. Eu não sei do amanhã. Somos o agora, apenas.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Elisiane Domainski’s story.