Viver

A vida num piscar de olhos, cabe a quem vê, o que sentir. Sonhar acordado ou dormindo, o olhar de quem vê e sente faz todo o sentido. O mundo gira, a crença se vai, o fôlego aumenta, a dor não sai.

A vida em um minuto, que ela se movimenta, a cada sentido sonha-se como criança. A vida que vive se desfaz e só se tem a lembrança.

Sentido que se foi nos olhos de quem não é mais o mesmo. O real ficou e a vida passou em um movimento.

A força, a vitalidade, a luz e os sonhos. Desejos, últimos que satisfizeram a união. Pra que serve a vida, se não tiver compaixão?

A gargalhada faz sentir o coração, que venceu tudo o que há de ruim e nada foi em vão.

— — — — — — —

Para Belmira: 18/11/16

Like what you read? Give Manu (Ella) Rodrigues a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.