Automotivação não está funcionando? Simples: USE DROGAS

Força de vontade e automotivação sozinhos não resolvem quando a tarefa é chata e precisa ser realizada diariamente. Não existe um meio de se auto motivar constantemente. No entanto existe um segredo que você pode utilizar para enganar seu corpo e conseguir realizar qualquer tarefa repetitiva sem desmotivação: USE DROGAS.

Eu estou falando de uma droga mais pesada do que álcool, maconha ou sertanejo universitário. É uma droga viciante que seu corpo não consegue viver sem, na verdade nenhum de nós estaríamos vivos se não usássemos um pouco dela no dia a dia. Essa droga tem várias vantagens, ela é a mais barata do mercado e, além de você não precisar subir nenhum morro ou ir até um beco escuro para consegui-la, ela não é ilegal. Na verdade você conhece bem o fabricante dessa droga: o seu cérebro.

“Hey Elvis, peraí! Você tá dizendo que o meu cérebro é um traficante de drogas? ”

Sim! Seu cérebro é uma espécie de Walter White que só está vivo porque ele alimenta seu corpo com drogas potentes que te faz continuar a correr, ler, comer e até fazer sexo. O nome da droga que seu cérebro produz é dopamina.

No cérebro dos mamíferos existe um conjunto de partes denominado sistema límbico. Esse sistema é responsável pelas emoções que sentimos e pelo nosso comportamento social. Todas as vezes que fazemos atividades cruciais para a nossa sobrevivência, como comer ou nos exercitar, o sistema límbico nos recompensa por esse comportamento liberando uma dose de dopamina, que nos faz sentir bem. E quando gostamos de como nos sentimos, aprendemos a repetir esse comportamento e a gostar dele.

O segredo de se manter motivado em qualquer tarefa é conseguir manipular a quantas vezes o seu cérebro vai fabricar a dopamina e o momento em que ele vai suprir a necessidade do viciado, no caso, você mesmo.

Vamos pegar um exemplo fácil, mas que pode ser aplicado em quase qualquer situação: fazer exercícios.

Experimente fazer exercícios todos os dias ao acordar. Pode ser qualquer um, abdominais, flexões, caminhada, desde que exija movimentação e te canse. Não vou mentir, no começo será muito ruim. Você não vai querer levantar da cama, terá sérias dúvidas quanto ao experimento, irá preferir fazer qualquer outra coisa e, se você for do tipo mais estressado, irá amaldiçoar toda a família de quem te deu essa ideia.

Mas, se você for do tipo persistente, em pouco menos de um mês vai perceber um fenômeno estranho. Seu corpo irá “pedir” o exercício de manhã. Estranhamente você sentirá algo parecido com uma dor nos músculos (por menores que eles sejam, todas as pessoas têm músculos, seu frango!). Isso acontece porque, assim como os viciados nos becos escuros da cidade, seu corpo sentirá falta da dopamina que ele recebeu todos os dias por todo esse tempo e pedirá mais para o traficante, no caso seu cérebro. A partir daí a decisão é sua: você pode ou não continuar fornecendo a droga para o seu corpo, continuando os exercícios.

Isso não acontece apenas com exercícios. É possível usar essa característica de viciado que seu corpo tem para várias situações. Eu, por exemplo, consegui me viciar para conseguir manter minha caixa de e-mails vazia e organizada. Criei várias pastas com assuntos diversos e, após ler o e-mail e tomar a ação necessária, arrasto o e-mail para a pasta correta. Após toda a organização realizada, eu levanto e tomo um copo de café. Assim além da dopamina no cérebro, ainda uso a cafeína como uma droga a mais para me manter disciplinado. Meu corpo aparentemente é um viciado hardcore e precisa de mais de uma droga, até porque organizar e-mails não é a tarefa mais divertida do mundo.

Você pode também escrever as tarefas, sejam elas quais forem, que você deve realizar em um post it e, após a ação realizada, marque um OK no papel e tire uns minutos para descansar. Pode utilizar aplicativos para correr que mostram seu desempenho e te recompensa de alguma forma. Você pode criar uma regra onde ao final de cada capítulo do TCC escrito, te dá o direito de tomar uma cerveja gelada. A aplicação é infinita e só depende da sua imaginação e disposição.

Você não tem escolha, o seu cérebro já é um traficante profissional e o seu corpo já é um viciado. Basta agora você utilizar essa combinação explosiva e se manipular para tornar-se uma pessoa melhor, afinal, você é o dono do seu próprio corpo.

Ps.: O autor desse artigo te aconselha fortemente a não usar qualquer tipo de drogas ilegais. Faça proerd, leia um livro, fale com sua mãe, entre no narcóticos anônimos, mas não use drogas ilegais.


Se você gostou do texto clique no coraçãozinho ali no final! Leia meus outros artigos e siga minha revista eletrônica E-volua. Lá você encontra vários conselhos, dicas e ideias para melhorar sua vida!