Política e Música

É estranho ver como a música está de fato relacionado a política.

Um grande exemplo disso é essa comparação que irei fazer, que ficará bem visível a quaisquer olhos.

Lembrando que é apenas um raciocínio de MINHA autoria.

Nos anos 60, onde era uma época de mais repressão militar, artistas e bandas como Jimi Hendrix e The Rolling Stones lutavam, através de suas letras, modos de se vestir e até comportamentos, contra o cenário político de repressão da época.

Isso levava os seus fãs óbviamente a tomar para si as causas de seus ídolos, e levava consequentemente a libertinagem social de movimentos contra o cenário político, trazendo coisas como drogas, doenças sexuais e manifestações violentas contra o estado.

Mas, os tempos mudaram.

O movimento Hippie é quase aniquilado pelo nova onda Heavy Rock, onde surgem bandas de arena como Led Zeppelin e Queen, mas que, ainda não por completo, teria eliminado a onda hippie revolucionária dos anos 60.

Apartir da metade dos anos 70, o Hard Rock (Gênero consequência do Heavy Rock) e o Punk Rock tomam o lugar definitivamente do movimento hippie. O Hard Rock trouxe bandas como KISS, banda visívelmente capitalista, as vezes tratada até como uma “empresa”. Já o Punk Rock, assumiu um papel até parecido com o do movimento Hippie dos anos 60, porém o Punk Rock é anarquista, e consequentemente foi uma minoria no movimento Rock dos anos 70.

Os tempos foram passando, o Heavy Metal nos anos 80 tomou conta tanto do Hard Rock como do Punk Rock, e nesse período já era visível a transição da saída do período mais repressor, para um período de mais “liberdade” (Liberdade pelo menos na propaganda de governo).

Em dias mais atuais, nos vemos bandas lutando contra a manipulação do governo, contra os regimes comunistas, e contra todo o tipo de libertinagem criada no século anterior, querendo mais ordem e menos a “bagunça” criada pelo movimento hippie.

Vocês perceberam a inversão dos fatos? Lutamos por liberdade para hoje lutar por ordem, a liberdade falhou na mão dos revolucionários, a democracia implantada por baderneiros nunca poderia dar certo, é como se o poste quisesse mijar no cachorro, sendo que nem tem pênis.