Wearable Tech
Erik Tetsuji Matsugano Kato
23

1 — Aplicações Bobas: Os “Vestíveis” para as crianças, acho um meio desnecessário, pelo fato da criança não poder usufruir apenas sendo mais uma tecnologia banal para diversão esquecido.

2 — Aplicações só para chamar atenção: As tecnologias que prometem várias interações e possíveis aplicações, que no final é apenas peso de papel, simples.

3 — Aplicações ridículas e fúteis: Roupas que contém LEDS em meio as fibras do tecido, que são algo um tanto que cafona e também desnecessário, não acrescenta em nada.

4 — Aplicações Promissoras: São as tecnologias que cuidam da saúde da pessoa, ou que “obrigam a pessoa a se cuidar”, isso pode ser uma motivação a mais que a pessoa não tem que em apenas um aplicativo não seja efetivo, como a pessoa estará “vestindo” esta tecnologia poderá ajudar. No caso de indicações da saúde também é muito válido.

5 — Aplicações com retorno garantido: O retorno no ramo da saúde é bem encaminhado para tecnologia, sendo que já se podemos observar essas tecnologias crescendo neste meio e dando muito resultado.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.