A paternidade me tornou um profissional melhor

Resolvi escrever este post depois de receber uma pergunta interessante no Twitter:

Durante toda minha vida adulta a minha carreira sempre foi o ponto focal. Nas decisões que tomei no decorrer dos anos o que era melhor para minha carreira sempre teve um peso muito grande.

Quando descobri que eu iria ser pai, passadas a euforia e alegrias iniciais, uma das minhas preocupações foi como a paternidade iria afetar minha profissão.

Agora, passados mais de quatro anos desde que a linda Alice nasceu, eu posso refletir com calma e afirmar: a paternidade me tornou um profissional melhor.

Eu sempre fui dedicado em todos desafios profissionais pelos quais eu passei, mas agora eu sinto que tenho um foco ainda mais preciso em quase tudo que eu faço. Antes eu trabalhava mais horas por dia mas hoje eu percebo que consigo ser muito mais eficiente, pois as oito horas que passo em frente ao computador são completamente focadas no que estou fazendo. As distrações como redes sociais, papos aleatórios com os colegas, idas a cafeteria mais próxima para pegar um café, tudo isso ficou relegado ao passado.

Um dos meus mentores pessoais, além de dar ótimos conselhos profissionais, certa vez me falou algo que me marcou: em se tratando de filhos a qualidade do tempo que você passa com eles é mais importante do que a quantidade. Quando eu estou com a Alice eu tento ao máximo desligar de tudo o mais, telefone, TV, outros pensamentos. Passar o tempo com ela além de fazer bem para a educação da Alice também serve como uma ótima forma de diminuir o stress do trabalho.

Ter uma rotina é algo que eu sempre defendi como importante para a vida e com uma criança pequena isso se torna ainda mais relevante. A Alice tem hora para ir para a escola, para acordar, comer, dormir. E com isso bem definido fica fácil também organizar os meus períodos de trabalho, estudo, recreação, descanso, etc. Isto também ajuda a organizar os horários com os compromissos de trabalho. A equipe da Coderockr, onde trabalhei durante os primeiros três anos da Alice, e agora a da Code:Nation sempre foi compreensiva ao entender que eu tenho compromissos com a família em determinados horários. E com isso conseguimos marcar reuniões, eventos e viagens com antecedência e encontrando uma forma que seja legal para todos.

É claro que cada pessoa tem realidades diferentes. Eu jamais conseguiria ter esse equilíbrio entre a vida pessoal e profissional sem o apoio incondicional da minha esposa. Imagino a complexidade que é fazer isso sem uma “rede de apoio”, um(a) parceiro(a) ao lado e tenho muita admiração pelas pessoas que fazem isso sozinhas pois são heróis.

Adoraria conhecer outras visões e experiências sobre o assunto :)