Larissa, uma Empreendedora TDAH!

Larissa tem mais de 30 anos. Nunca se entendeu, nem se encontrou verdadeiramente de forma nenhuma, nem em lugar nenhum. Trabalhou em vários lugares, em vários cargos e, apesar de entender muito bem o que fazia, nunca conseguiu realizar suas tarefas ou seus horários com a devida precisão.

Um dia, ela se cansou disso tudo, e resolveu abandonar o tal do mercado corporativo. Larissa estava terminando a faculdade de Jornalismo e, achou que seria fácil sobreviver sozinha. E aí, ela descobriu que o problema não eram os chefes, nem as empresas… e muito menos o cruel mundo corporativo. O problema era ela. E ponto.

Ela percebeu que tinha ótimas ideias… aprendia rápido, fácil… resolveu se aventurar em um mundo todo novo… e, apesar de todas as dificuldades, se deu muito bem… quer dizer, aprendeu muito bem. E parou por aí. Ela tinha vontade. Muita vontade… Ela ouvia todas as histórias de sucesso daquele mundo novo… E todos os dias acordava pensando que naquele dia ela escreveria a sua história… mas, olha lá a foto desse gatinho fofo…

OMG!!! Eu quero pra mim… (https://pixabay.com/pt/gatinho-gato-gato-fofo-bonito-227011/)

Ou então… olha o textão que meu amigo postou no Facebook…

Fazer, ler, acompanhar… tudo a mesma coisa! (http://geradormemes.com/meme/q6b0ic)

E mais ainda… olha agora a polêmica que tá rolando aqui… Eu P R E C I S O ver tudo que estão falando sobre, todos os links, todos os comentários…

E esse é um grande problema! (https://humorpetistablog.wordpress.com/category/sem-categoria/page/15/)

E de repente, já escureceu… já está quase na hora de dormir… E mais um dia foi perdido. Mais um, porque ontem já foi igual… anteontem também… E sabe o que é pior? Eu sei que amanhã também será assim.

E sabe por que será assim? Porque Larissa tem comportamento TDAH. Ela ainda não pode assumir como gostaria, porque ainda não tem um laudo oficial. Mas, tudo bem. Ela não pretende dar aulas, nem receitar remédios. E muito menos falar sobre remédios. Ela quer falar sobre o comportamento TDAH, e tudo que um portador deste transtorno sofre no dia a dia. Acho que ela não precisa de um laudo oficial pra isso, né?

Ela está aprendendo a se organizar. A encarar seus objetivos. A buscar seus sonhos. O que é uma tarefa tão comum para uma pessoa comum pode ser o maior pesadelo para um TDAH.

Empreender? Ter a sua própria empresa? Cuidar da sua própria rotina? Da sua própria disciplina e não desanimar nunca? Ou até desanimar, mas conseguir dar a volta por cima, e continuar dia após dia no mesmo ritmo? Estas são sentenças de morte para um portador do transtorno.

Eu não tenho todas as respostas, muito menos todas as perguntas… Mas, quero me forçar a encontrá-las. E encontrando, eu não quero guardá-las pra mim… de que adianta encontrar uma forma ideal para me organizar e guardar pra mim, enquanto eu vejo tantas pessoas sofrendo à minha volta? Com as mesmas questões que eu posso ter resolvido?

Não. Vamos colocar as ideias em prática! Vamos lutar pelos nossos sonhos!

O meu sonho? Ter a minha empresa, ser a minha própria chefe, ser líder de pessoas com os mesmos sonhos, ensinar o que eu aprender. Ajudar outras pessoas a encontrarem o caminho para os seus sonhos.

E eu farei de tudo para conseguir. Tenho certeza que o meu sonho é o mesmo de outras pessoas diagnosticadas com TDAH, ou ansiedade, depressão, dislexia… qualquer outro transtorno que possa atrapalhar as ideias na hora de se organizar para realizar um sonho.

Criei esse Medium pra contar tudo. Desde as crises de improdutividade, desespero e fracasso… até as pequenas vitórias e os dias de sucesso. Todos temos dificuldades, mas para algumas pessoas, as dificuldades são bem maiores. E as “pessoas normais” olham pra gente com pena… achando que, por termos certos transtornos, não podemos chegar a lugar nenhum.

O Empreendedora TDAH quer dar um basta nisso! Vem nas dicas, vem nos desabafos, vem na luta… vem vencer comigo! Vem com a Larissa!

Começar a escrever o texto na terceira pessoa, e terminar na primeira foi proposital. Totalmente proposital. É só uma pequena demonstração de como funciona a desorganização mental de um portador de TDAH. Não somos apenas inquietos, somos desorganizados. Mas tudo bem. Somos os inventores da expressão: Não mexe na minha bagunça!
Não mexe, mas me pergunte onde está… prometo te explicar como encontrar o que você precisa.

Abraço, e até o próximo post… Me acompanha por aqui, comenta, vamos conversar!

PS: Larissa não é Larissa de nascimento, ela é apenas o alter-ego de uma jornalista qualquer que não quer se identificar ainda. Larissa surgiu para evitar que a jornalista sufoque nas próprias palavras. Não é porque Larissa atende por outro nome, que suas palavras deixarão de ser válidas. :*

Beijos… já que hoje é o Dia do Beijo!!!

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Larissa’s story.