Pode o Não-Regenerado Curar os Enfermos? [J. Piper]

Você já se perguntou como os não-regenerados poderiam dizer a Jesus no dia do julgamento “Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres?” (Mateus 7:22). Este poder pode ter sido real, e vindo de Deus, e ainda assim não ser um sinal de novo nascimento? Penso que sim.

Considere a forma como Jonathan Edwards descreve como o Espírito Santo trabalha diferentemente nos piedosos e nos ímpios.

Há uma diferença; ao agir o Espírito de Deus na alma de um homem piedoso, ele manifesta e comunica a si mesmo justamente em sua própria natureza. Santidade é justamente a natureza do Espírito de Deus. O Espírito Santo opera nas mentes dos piedosos ao unir-se a eles, ao viver neles, e ao manifestar sua própria natureza no exercício de suas faculdades.

Nós devemos lembrar que satanás também tem seus milagres. João Calvino

O Espírito de Deus pode agir sobre uma criatura, e ainda assim não comunicar a si mesmo. O Espírito de Deus pode agir em criaturas inanimadas; assim como “o Espírito de Deus pairava por sobre as águas,” no início da criação [Gênesis 1:2], o Espírito de Deus também pode agir sobre as mentes dos homens, de muitas maneiras, e comunicar a si mesmo não mais do que quando age sobre uma criatura inanimada.

Por exemplo, ele pode excitar pensamentos neles, pode assistir em sua razão e seu entendimento natural, ou pode assistir em outros princípios naturais, e isso sem qualquer união com a alma; mas pode agir, como foi, como sobre um objeto externo. Mas, ao agir ele em suas santas influências e obras espirituais, ele age de uma forma de comunicação peculiar de si mesmo; para que o sujeito seja, então, denominado “espiritual.” (extraído de “A Divine and Supernatural Light” [Uma Luz Divina e Sobrenatural]).

Em outras palavras, Deus pode capacitar uma pessoa a curar o enfermo ou expulsar um demônio da mesma forma que Deus faz o vento soprar ou as ondas pararem, porém sem comunicar nada de sua santidade peculiar. É por isso que fenômenos sobrenaturais são de importância secundária ao discernir a mão de Deus. Santidade que humilha-se e exalta a Cristo é primária.

Fonte: Voltemos ao Evangelho.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Em Reforma’s story.