Tem gente que diz que tudo que é proibido é mais gostoso. E de certa forma é verdade. Se o pecado não fosse bom, ele não seria problema para o cristão. Não teríamos que lutar contra nós mesmos. Porém o proibido atrai o homem porque sua natureza é caída.

Essa pergunta que parece boba mas não é. O homem peca porque é pecador, ou é pecador porque peca?

O homem peca porque é pecador. Os únicos que se tornaram pecadores e tinham o livre-arbítrio para escolher o pecado foram Adão e Eva. Depois deles, todos nascem pecadores. Davi, no salmo 51 diz que em pecado foi concebido. Então, esse papo de que criança é pura, não tem pecado, não é bíblica. Você não tem livre-arbítrio para escolher se quer pecar ou não. O homem depois do pecado passou a ser escravo do pecado e sempre vai escolher o que é errado.

A criança desde pequena quer transgredir. Só dizer: Não coloque o dedo na tomada. E ela vai querer colocar.

Reconhecer que somos pecadores é o primeiro passo na jornada espiritual.

A vaidade espiritual de alguns os levará para o abismo. Pois se penso que sou melhor do que alguém por ser cristão, isso já significa que estou longe de ser cristão.

Muitos querem ser alguém importante, querem poder e querem ter muitas coisas. Assim é o mundo que vivemos. As pessoas estão atrás destas coisas.

Porém Jesus inicia o Sermão do Monte dizendo: “Bem-aventurados os Humildes de Espírito porque deles é o Reino dos Céus”. A primeira parte deste versículo vêm do Grego: makarioi hoi ptôchoi tô pneumati.

Makarioi quer dizer: Feliz, Rico, Afortunado.
Ptôchoi quer dizer: pobre como um mendigo.
tô Pneumati quer dizer: de espírito.

Desta maneira, Jesus queria dizer: Afortunados aqueles que são pobres como um mendigo de espírito porque deles é o Reino dos Céus.

Algumas igrejas querem que você seja Rico de Espírito. Cheio de si e de suas obras. São vaidosos espiritualmente pelo que podem fazer, pelo que não fazem por não ser como os “pecadores” e se colocam como santarrões.

Um mendigo é alguém que não possui nada. Não tem nada. E não é ninguém para a sociedade. Não possui reconhecimento e nem autoridade. Não tem poder sequer de mudar sua própria vida.

Aqueles que reconhecem a sua miséria espiritual, que reconhecem que não tem nada, não podem nada e não são nada diante de Deus.

Paulo dizia que era o maior dos pecadores. Talvez você já queira escrever dizendo que Cristo nos salvou e somos livres. Sim, é verdade!!!

Pelo mérito de Cristo, e somente de Cristo podemos ser livres novamente. Deixar de ser escravos do pecado e ter um novo nascimento. Não porque merecemos, não porque fazemos por onde. Mas pela graça, mediante a fé em Cristo Jesus.

Graça é favor não-merecido. Não merecíamos. Por ser pecadores merecíamos a ira de Deus. Todos nós. Independente do título religioso que você tenha. E se Deus opera alguma coisa através de sua vida, não é porque você fez por merecer, mas pelo mérito de Cristo que pagou o preço que você não podia pagar.

Tudo vêm dEle. Tudo é dEle. Ele é soberano.

Quando se tem essa perspectiva, percebemos que nada podemos fazer no mundo espiritual por nós mesmos. Vejo alguns achando que são alguma coisa e ainda oram dizendo: Se tenho crédito no céu… Outros oram, Deus, me dê o que mereço.

Em Jeremias, O Senhor diz que nossa justiça não passa de trapos de imundícia. Sabe o que isso quer dizer? Trapos de imundícia era o absorvente usado daquela época. É a isso que ele compara nossa pseudo justiça.
Querido, dobre seus joelhos e reconheça que Deus é quem tem todo poder. Ele é o Grande EU SOU. Ele tem todas as coisas. E sustenta o universo com as suas mãos.

Você não tem que decretar nada, ordenar nada e nem direcionar nada. Somos escravos de Cristo. E como servos, devemos apenas dizer: Seja Feita a Tua Vontade. Porque Ele sabe o que é melhor, você não.

Fonte:Somente a Graça.

Link:https://danisimoncelos.wordpress.com/2011/07/20/sou-pecador-porque-peco-ou-peco-por-ser-pecador/

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Em Reforma’s story.