A arte como empreendedorismo

Texto CINTHIA RICHTER / Foto CASSIANO CARDOSO

Usar recursos naturais, como barro, couro, pedra, folhas e madeiras entre outros, é de fundamental importância para quem quer abrir o seu próprio atelier. O número de interessados em aprender novas técnicas para desenvolver a atividade cresce constantemente. Moradora do bairro Vicentina há mais de uma década, Regina Pinheiro Guimarães, 57 anos, escolheu a região, por ser um lugar tranquilo para estabelecer seu próprio negócio, o atelier RP ARTE. A atividade a acompanha desde os 14 anos, quando, ainda estudante, fez um curso de pintura. “O meu amor pela arte começou no tempo do colégio, quando fazia educação artística, onde comecei a fazer artesanato”, relata.

No trabalho, conta com a ajuda da filha, Rosane Pinheiro Guimarães, 23 anos. Há seis anos, a jovem começou a auxiliar e ambas já têm as carteiras de artesãs desde 2013. O esposo, Pedro Paulo Guimarães, 61 anos, é quem faz os artesanatos, enquanto mãe e filha pintam. A renda familiar vem desta atividade, e todos os trabalhos são vendidos sob encomenda para Porto Alegre e região Metropolitana.

Algumas quadras depois, encontra-se outra artesã, a Janaina Azevedo dos Santos, 50 anos, dona do Janartes. Ela trabalha neste ramo há oito anos, e quem ensinou a profissão foi Regina Pinheiro, indicada por uma amiga, dona Elza, sua vizinha.

A artesã diz que foi um ótimo aprendizado as aulas com Regina, que ensinou tudo para ela, ajudando a revelar seu talento, que a tornou uma profissional da arte. “O artesanato é a realização profissional dela”, ressalta Janaina, falando da sua professora. Embora sua remuneração não seja muita, consegue manter-se apenas deste trabalho.

A Lei Complementar nº 128, de 19/12/2008, criou condições especiais para o trabalhador conhecido como informal. Pessoas que trabalham por conta própria, como as artesãs desta matéria, podem se formalizar como Microempreendedor Individual (MEI), que é o caso das artesãs aqui citadas. Os interessados em formalizar seu trabalho criando sua própria empresa de modo acessível e com imposto bem reduzido podem fazê-lo através do site do microempreendedor (www.portaldoempreendedor.gov. br/mei-microempreendedor-individual).