O esporte como aliado das famílias

Pais buscam alternativas para garantir atividades extracurriculares aos filhos

Gabriel pratica esportes em projeto gratuito para crianças e adolescentes. Texto BRUNA MATTANA / Foto RAIQUE RAMOS

Gabriel Tremarin tem 12 anos, pratica esporte três vezes por semana e dança no CTG Tapera Velha. Nada de extraordinário para um menino dessa idade, exceto pela motivação que levou sua mãe a inscrevê-lo nessas atividades. Manter o filho ocupado foi a saída encontrada por Deise Tremarin, de 41 anos, para não o deixar vulnerável à insegurança do local onde residem — o bairro Vicentina.

“Semana passada teve troca de tiros aqui, na esquina da minha casa. Como minha mãe é moradora do bairro há mais de 60 anos, somos uma família respeitada pelos assaltantes. Mesmo assim, isso não diminui nosso medo”, conta a mãe do jovem.

Desempregada, Deise cuida sozinha dos dois filhos há cinco anos, desde que o marido saiu de casa. “Hoje sobrevivemos com a renda da minha filha mais velha, que tem 22 anos. A Bruna teve que trancar a faculdade para sustentar a casa”, desabafa.

Ela conta que, mesmo diante das dificuldades, nunca deixou de se preocupar com a educação dos filhos. “Dos 8 aos 12 anos, o Gabriel participava do Instituto Lenon Joel pela Paz, onde desenvolvia diversas atividades no contra turno escolar. Por causa da idade, ele teve que sair e aí fui buscar outras alternativas extracurriculares”, explica.

Foi então que o filho tomou conhecimento do Programa Esporte Integral (PEI), através de um colega do CTG, no final do ano passado. O estudante do oitavo ano conta que pratica atletismo, futsal e hóquei sobre grama. “Eu gosto muito de participar. Tem um ônibus que busca a gente aqui no bairro e leva até a AABB (Associação Atlética Banco do Brasil), onde tem o centro esportivo. Como tenho hipertensão, o médico recomendou que eu praticasse esportes. Se não fosse o projeto, eu não teria como fazer”, enfatiza Gabriel.

DESENVOLVENDO POTENCIALIDADES

Com ações voltadas ao atendimento da comunidade desde 1988, o Programa de Esporte e Lazer (PEI) acolhe crianças e adolescentes, com idade entre seis e 17 anos, residentes no município de São Leopoldo.

O PEI oferece atividades esportivas, recreativas e ligadas à percussão e à dança. Vinculado ao Centro de Cidadania e Ação Social Unisinos (CCIAS), o projeto possui parceria institucional com a Fundação Banco do Brasil, através do Programa Integração AABB Comunidade e da Prefeitura Municipal de São Leopoldo.

Segundo o coordenador executivo, Augusto Dotto, o principal objetivo do PEI é prevenir situações de risco e vulnerabilidade. “Investimos no desenvolvimento de potencialidades, no fortalecimento de vínculos familiares e comunitários, através de vivências coletivas e individuais por meio da prática do esporte educacional”, esclarece.


PEI

Programa Esporte Integral / Unisinos

Atendimento: 3ª, 4ª, 5ª e 6ª feira, das 13h30 às 16h30, na AABB São Leopoldo (Rua Cristopher Levalley, 774 — São Borja).

Transporte: ônibus para moradores do bairro Vicentina sai às 13h da EMEF. Paulo Beck.

Informações e inscrições: Fone: 3590–8789 Página na internet: facebook/pei-unisinos