Quem saiba lhe venha o desejo

Caso o café esteja sobre a mesa.

A mão macia, bela e nua.

Olhos vivos, que ao óculos esteve a vestir.

Dentes protegidos pelos lábios,

Suave beleza.

No vasto calor do verão, o perfume

Cria forma e vida,

Saindo de ti percorrendo ruas,

Até que eu à encontre.

Pobre alma, carente por milagre.

Rogo por seus cabelos sobre meu peito,

A canção que a alma despida empobrece de prazer.

Todos hão de convir que a canção

Que hoje toca, recorda sua dança.

Jason Almeida

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Jason Almeida’s story.