Você é poesia

desenho do meu sketchbook (2011)

Você é poesia

Daquelas doces que entram peito adentro

Das que transbordam de dia

Das que ardem a noite

No meu coração alegria

Já no meu corpo… esquizofrenia

Meu peito bate, explode, agonia

Sinto tua mão me tocar

Para cada beijo, um soneto

um verso a recitar

Se isso for somente um devaneio

Que minha mente continue a pensar

Em ti, nas tuas entrelinhas

Nos seus significados

Na doce poesia

Que eu sei que sempre existia

Nas profundezas do teu olhar

Like what you read? Give Ensaio sobre elas a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.