Você está sozinho e precisa descobrir isso rápido.

A solidão sempre me pareceu algo muito sombrio, distante…engano.

Ela sempre esteve aqui, assim como ela está aí, do seu lado. Parece assustador não é? Mas não deveria ser.

Ao contrário do que sempre me pareceu, a solidão não pertence apenas ao tristes, tristes podem parecer os que à récem descobriram. Curioso é que talvez seja na verdade o oposto, talvez a chave para ser feliz por muito tempo seja descobrir o mais cedo possível que se está sozinho.

Não importa o quão feliz ou popular, não importa quantas pessoas estejam a sua volta, você é solitário e eles também, e isso por um motivo muito simples, individualidade. Dores, alegrias, objetivos, vícios, prazeres. Esse pacote de sentimentos e escolhas é como uma impressão digital, pode até se parecer com outras, mas carrega elementos únicos e que jamais serão encontrados em outro lugar.

Muitas vezes vamos nos identificar em muitos desses pontos com outras pessoas, isso nos ajuda a criar nossos vínculos de amizade e por vezes essas semelhanças são tão fortes que decidimos dividir a vida com essas pessoas: Amor. Afinal o que seria o amor senão a intensa vontade de partilhar uma vida.

Mas até no maior do amores, nos mais cúmplice parceiro, ou no mais leal amigo, em algum momento surgirá uma variável que é só sua, essa variável pode ser relevante ou nem tanto, pode ser ajustada por um consentimento mútuo ou não. Fato é, ninguém compartilha integralmente uma vida.

Um terapeuta diria: ceda as vezes, imponha-se as vezes. Bem, no mundo perfeito isso seria moleza, no real, nem tanto. E se o fator de embate for forte o suficientemente, pode levar os pares a caminhos diversos, e nesses momentos a solidão bate a porta e te mostra sua face mais agressiva.

Sentir que sua dedicação integral a uma causa conjunta, não leva o outro lado a entender ou aceitar uma de suas particularidades nos leva a solidão. Nos mostra que por mais harmônica que seja uma união, nunca conseguiremos incutir todas nossas demandas, assim como nunca incutiremos todas as demandas do outro.

Não se explica uma dor ou uma alegria a quem não a sente também. Podemos traduzir e até trazer empatia de outros indivíduos, mas senti-lá é com você. Portanto não espere isso de ninguém, não espere se abatam com sua tristeza e nem que se alegrem por seus prazeres, isso é seu papel, não espere e consequentemente não sofra.

O mais difícil disso tudo é que ao não entender o sentimento de alguém, também está agindo a individualidade, a trajetória de vida e a personalidade constroem nossa percepção sobre o que é motivo de sentir-se bem ou mal diante de uma situação. Assim nunca podemos julgar certo ou errado. Cabe tentar entender a carga histórica daquela pessoa e a justificativa para ela pensar daquela forma.

Resumindo, estaremos sempre caminhando sozinhos, em alguns pontos da estrada teremos companhia, vamos conversar, rir , nos divertir e por vezes chorar acompanhados, mas o importante de se ter em mente é que no início e no fim da jornada estaremos totalmente sozinhos e isso deveria bastar.

Hoje quando olho pra trás vejo claramente que se reconhecesse a presença da minha solidão antes, teria evitado muitos problemas que tive e tenho. Teria evitado principalmente sofrimento, esperando que outras pessoas lutassem a minha luta, a luta não era delas, nunca foi. Isso pode não fazer sentido nenhum para você, e isso não tem o menor problema, são as minhas dores e verdades, afinal eu tenho as minhas e você tem as suas.