Guia Essencial para o Aspirante a Biker

pixabay.com

Então você quer começar a pedalar?

Provavelmente não faz ideia de onde começar, certo? Existem alguns pontos importantes que serão definitivos para o saldo dos próximos seis meses. Há duas opções: você vai se identificar realmente com o esporte, ou vai abandoná-lo. Para todos os efeitos, a primeira dica é:

Defina seus objetivos e adquira a bike adequada

Não precisa comprar a bike mais top do Brasil! É isso mesmo. Não invista tanto dinheiro em algo que ainda é incerto. A bike é como um carro, e passa a desvalorizar (e muito) no momento em que é comprada. Isso sem contar que a revenda de bikes brasileiras não é tão fácil assim, apesar de serem mais baratas na hora de comprar.

O mais importante é ter uma bike. Se você já tem uma, vale muito a pena fazer uma revisão. Se vai comprar, que seja uma usada. Mas procure não comprá-la de um competidor, ou de um biker experiente demais, porque a natureza do esporte cobra manutenção frequente, e a magrela pode já não estar em boas condições.

Independente disso, escolha o tamanho certo, de acordo com sua altura e peso — o que vai evitar dores e lesões. Se o seu orçamento te permite, procure uma loja especializada, com vendedores qualificados, ou uma loja de bike online, na qual os preços costumam ser melhores.

Se você não é tão iniciante assim, e planeja comprar uma bike nova, considere fazer um bike fit. Quando a bicicleta será feita sob medida, de acordo com as todas as medidas do seu corpo — braços, pernas e etc.

Há outros itens importantes a serem levados em conta além do orçamento e da compra da bike. Seus objetivos, por exemplo. Pense no curto, médio e longo prazo. Há algumas perguntas que você deve se fazer:

  • Vou usar essa bicicleta apenas para praticar meu esporte, ou também para ir ao trabalho/me deslocar?
  • Vou ter onde guardar minha bike ou terei como transportá-la?
  • Como são os terrenos/percursos que vou frequentar?

Entre várias outras. Mais importante que isso, é ter muito bem definido qual modalidade você pretende praticar e onde quer se encaixar no esporte. Nesse post, vamos falar sobre as três principais modalidades:

  1. Passeio: Ideal para quem gosta de passear com os amigos ou família em parques ou pela cidade, para quem só quer usar a bike para se deslocar para o trabalho, ou andar duas ou três vezes por semana, e não está preocupado com performance. O mais importante aqui é o conforto.
  2. Speed: Modalidade largamente difundida, está em ascensão no país. As bicicletas não são tão confortáveis, porque são feitas para alcançar maior velocidade, e por isso têm o selim mais alto que o guidão e são feitas de material leve. Mas, repetindo: compre uma usada! É possível fazer um bom negócio sem gastar muito dinheiro.
  3. Mountain Bike (MTB): Para quem gosta de adrenalina e aventura, é a melhor. Praticada em trilhas, possui muitos adeptos e grupos espalhados pelo país. Na hora de adquirir uma MTB de segunda mão, o cuidado deve ser redobrado, devido aos terrenos para o quais é feita.

Existem muitas outras variações… Cicloturismo, BMX e Enduro são só algumas delas, mas as listadas acima são as principais. Por último, experimente bicicletas de faixas de preço mais caras e mais baratas, para sentir de fato as características de cada uma e entender como funcionam. Passado o período inicial de prática — depois que tomar uma das duas decisões citadas ali em cima, vai saber escolher a bike ideal para você.

Arranje companhia

Procure começar a pedalar com dois ou três amigos. Além de ser mais divertido, há o benefício da motivação, e um sempre pode puxar o outro que estiver desanimado. Uma outra vantagem é que é mais seguro.

Se houver possibilidade, acompanhe sempre alguém que está um nível acima, assim você vai acelerar muito seu ritmo de aprendizagem. Não tenha vergonha de perguntar quando tiver dúvidas. Aliás, pergunte sempre.

Com o tempo, você provavelmente fará parte de algum grupo ou, no caso do speed, irá pedalar em pelotão — isso vai te fazer evoluir muito na estratégia. Mas lembre-se sempre de se certificar do ritmo do grupo antes de participar de um pedal, tanto para não atrapalhar o grupo, quanto para não se colocar em situações desagradáveis. Todas as modalidades contam com inúmeros grupos, e eles costumam ser bastante receptivos com os novatos.

Faça da segurança uma prioridade

Especialmente enquanto estiver começando e ganhando confiança no esporte, controle os riscos. Já falamos sobre pedalar em grupo, mas pra começar a abordar esse tópico, aqui vai um checklist de equipamentos que você deve considerar ter junto consigo:

  • Capacete, item mais importante de todos, é indispensável para a bicicleta na mesma medida em que o cinto é para o carro;
  • Iluminação na bike, como refletores ou luzes;
  • Kit de reparos básicos, o mínimo para trocar/remendar um pneu;
  • Água e filtro solar, principalmente para percursos longos e
  • Dinheiro e celular, para emergências, dentre outros itens.

É sempre uma boa ideia fazer uma revisão na sua bike, dar uma verificada no estado dela, e manter a manutenção em dia. Isso vai te poupar muitas dores de cabeça — e do corpo também! Para isso, você precisa ganhar intimidade com sua magrela e ser capaz de identificar sinais de que alguma peça possa estar com defeito, como um barulho diferente. Também é essencial saber fazer esses reparos básicos.

Outros pontos importantes para manter a sua segurança são:

  • Comece praticando em locais tranquilos/dentro da cidade;
  • Respeite as regras de trânsito e se posicione bem nas pistas;
  • Aprenda o momento certo de trocar a marcha e
  • Consulte os percursos com antecedência, traçando sua rota e alternativas, se for necessário (para passeio, uma boa alternativa é recorrer a um bike anjo).

Mantenha sua mente afiada

Ok, agora você já cuidou do que mais importa para começar a curtir um pedal da melhor maneira possível! Mas ainda há alguns pontos que podem melhorar a sua experiência drasticamente: o mindset e o comportamento adequados vão te fazer ir além.

Não minta. Respeite o seu próprio ritmo e o dos outros. Mesmo que esteja ansioso para experimentar manobras ousadas, procure começar de maneira modesta e entender o seu estágio no esporte. “Enganar” alguém que está em um nível abaixo do seu também pode gerar situações frustrantes. Se você se propôs a ajudar, ajude de verdade, não deixe ninguém para trás. Aliás, se você já se encontra em um nível mais avançado, incentive e ajude os iniciantes. Afinal, você já esteve lá um dia!

Abra sua cabeça. Quando se está começando, ouvir um ciclista dizer que fez percursos tão longos quanto viagens que você faria de carro pode parecer loucura e irreal, mas acredite, ele fez mesmo, e se você mantiver o ritmo, no futuro também fará. Em pouco tempo, percorrer um par de dezenas de quilômetros vai se tornar uma rotina de treino.

Observe as regras dos grupos. As de trânsito também. Respeite os iniciantes e o equipamento alheio. Se alguém acha que é engraçado debochar daquela bike velha, vale lembrar que o desafio de quem a usa pode ser ainda maior — por isso, incentive! Há uma hora certa pra tudo, inclusive pra comprar peças para bike mais caras e melhores.

Por último, mão na massa! As dores que você enfrenta no começo, ou o medo de ter que enfrentar um percurso mais longo do que está habituado, só serão superados à medida que evolui. Por isso, pratique, e permita que a paixão pelo pedal te alcance.

Aqui vão alguns bônus (pra quem é fominha)

  1. Conheça seu tipo de treino e percurso para se alimentar e hidratar adequadamente, maximizando sua performance;
  2. Se puder, evite vias de muita circulação de carros, que representem riscos a sua saúde e segurança;
  3. Use roupas e equipamentos apropriados, a exemplo das bermudas de speed — você vai entender isso melhor em percursos mais longos;
  4. Atente-se para a postura adequada a sua modalidade e bicicleta, conforme as medidas do seu corpo, e tome cuidado com a extensão dos seus joelhos, mantendo-os sempre semiflexionados, e
  5. À medida que for evoluindo, estabeleça pequenas metas e se proponha novos desafios, colocando-se em situações de treino diferentes que te tirem da zona de conforto.

Agora que você está pronto, vá pedalar! Só a prática vai te fazer subir de nível. Bom pedal!


Confira nosso último post “5 táticas para encarar as subidas no MTB”.

Um abraço e até a próxima!