Fomos criados para acreditar que tudo precisa ser no tempo pré-determinado por pessoas que não sabem nada a respeito de quem somos e do que somos feitos. Nessa lógica, eu me sentia um corpo estranho por nunca ter me apaixonado na vida, mesmo já tendo meus 18 anos. Era estranho, sabe? Todo mundo a minha volta se envolvendo, fotos no orkut, legendas profundas de relacionamentos que não duravam 1 mês, mas era tudo tão intenso que eu me perguntava o que havia de errado comigo. O que eu não sabia era que um pouco mais a frente eu encontraria alguém que responderia minhas perguntas e me deixaria com mais dúvidas.

Então, forcei a barra comigo mesma. Coloquei na cabeça que precisava gostar de alguém e quando forçamos a barra.. bem, você sabe, ela cede! E me apaixonei. Como quem cai de um penhasco sem medo de se machucar, que se joga para trás sabendo que o outro vai segurar, que posta foto, escreve legendas profundas, que entendia totalmente as músicas do Jorge e Mateus. Naquele tempo tudo fazia sentido para mim até que veio o término e.. opa! Cheguei no fundo do penhasco, quebrei a cara na queda, exclui as fotos e novamente as músicas do Jorge e Mateus fizeram sentido.

A culpa não era de ninguém! As coisas precisam ter um fim, novos começos precisam surgir, pessoas novas precisam ser conhecidas, viver um novo mundo e saber que o que foi bom, estará guardado.

A questão não é sobre amar e sofrer, é sobre determinar algo pela qual você não está preparado só porque todo mundo impõe.

Apesar de ter aprendido minha lição anos atrás eu me vi fazendo a mesma coisa esse ano, com 24 anos, e quando tive aquele dejavú que te faz sentar na cadeira e refletir, pensei que realmente não precisamos estar dentro da expectativa de ninguém.

Se as perguntas de final de ano sobre “e os namoradinhos?” te incomodam, experiente forçar algo que já é claro que não dará certo.

Quer se apaixonar? Apaixone-se. Isso não é um problema. Nunca será. Por sinal, é muito bom e eu recomendo. Mas faça isso por ninguém além de si mesmo. E se quer um conselho? Apaixone-se por você primeiro, aprenda a amar o fato de que ficar sozinha é uma dádiva e acredite que as coisas vão acontecer na hora certa, no momento certo e quando você estiver totalmente pronto. E vai por mim, quando estiver preparado, você irá saber. Até lá lembre-se que “agora é a única coisa que vale! se erra, conserta, volta pro tom, e segue o baile.

Like what you read? Give yang lifestyle a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.