E foi assim que tudo começou…

Estou aqui, desenvolvendo um trabalho para uma disciplina na graduação. Mas, de repente, não consigo “sair do lugar”. Fico “andando em círculos” e o texto não evolui. Simplesmente não vem nada.

Me desespero, pois o prazo está acabando. E o pior é que não deixei para última hora. Simplesmente, “a coisa não anda”. Li diversos artigos, livros, mas não consigo encaixar uma ideia original. Nada se encaixa na linha de pensamento que estou trabalhando. E o prazo, finalizando. Aff.

Então, tenho uma “brilhante” ideia: para entregar o trabalho, vou copiar e colar alguns trechos da internet, e o professor nem vai perceber. Voilá, terminei a tempo. Ufa! Acho que o professor vai “passar batido”. Tarefa cumprida!

No dia seguinte, o professor comenta na sala: “Vi que todos entregaram os trabalhos. Mas, antes de efetuar a correção, vou utilizar um software para detectar plágio. Lembram da regra, certo? Qualquer coincidência sem indicar a fonte, vou zerar a nota.”

Silêncio na turma. Então, percebi que não tinha sido o único a “copiar e colar” algum trecho. Um colega me disse: “E agora, João? Eu tirei o trabalho inteirinho da internet. Acho que vou rodar.”.

E assim, começamos nossa história sobre “Plágio”, que nada mais é do que a cópia, integral ou não, de textos elaborados por outra pessoa sem identificá-la como verdadeiro proprietário. E aqui, não adianta dizer “mas foram apenas duas linhas”. Ah, e se você ler algum texto e escrever com suas palavras, ainda sim é necessário indicar o autor de onde aquela ideia foi retirada.

Fonte: http://contentools.com.br/wp-content/uploads/2016/04/1240700-1080x675.jpg

Alguns pensam que, só pelo fato de terem criado algo “novo” (li, interpretei e escrevi algo diferente do original), lhe dá o direito de se apropriar da ideia alheia.

O plágio, não é somente de textos, imagens, tabelas. É, também, de ideias.

Então fica a dica: leu o texto de alguém, não esqueça de anotar a fonte completa (Autor; Título; Local onde está publicado — revista, página na internet, livro; Ano da publicação). Usou uma imagem, coloque a fonte de onde foi retirada.

Nas próximas postagens, vamos apresentar de forma prática o que é plágio, dicas de como evitá-lo, o que fazer antes de iniciar a redação de algum trabalho.

Bons estudos!