É HORA DE INVESTIR

Após passar por todo o processo de abertura da empresa e também o de desenvolvimento dela, é comum pararmos para pensar sobre “Qual será o próximo passo?”. Ou mesmo “Como irei realizar a expansão do meu negócio?”. Se você tem essas questões materlando em sua cabeça, talvez seja a hora de realizar algum tipo de investimento financeiro no seu negócio.

E quando falamos em investimento… é comum termos mil dúvidas: Qual o melhor investimento para o meu negócio? Quanto devo investir? Qual a frequências das minhas aplicações? Esse investimento é seguro? Quanto será meu retorno financeiro?

Mas, nada de pânico garotas! Publicaremos uma série com quatro textos sobre o assunto! o/ Nesse primeiro post, vamos falar sobre as principais dúvidas existentes nesta fase inicial do processo de investimento, que é em como fazer isso. Vem com a gente ;)

Antes de realizar qualquer tipo de investimento, ou até mesmo de pensar em investir, temos que entender muito bem a dinâmica do nosso negócio. Se você tem bastante dificuldade para entender em como o dinheiro circula na sua empresa, saiba que ter essa informação é essencial para saber quanto e qual investimento atende ao seu perfil e necessidade.

Para entender como ocorre a circulação de dinheiro na sua empresa, é importante fazer um levantamento das receitas e despesas, com base no fluxo de caixa. Após realizar o comparativo, deve-se definir quanto será o capital de giro - dinheiro que ficará disponível para as futuras movimentações financeiras. Essa informação é essencial, principalmente, para nós que temos um pequeno negócio. Pois, se tivermos clientes inadimplentes isso irá ocasionar um impacto considerável nas contas a pagar.

Saber qual o nosso capital de giro é fundamental para nós que temos pequenos negócios.

Após analisar o histórico de movimentações financeiras , deve-se partir para identificação de quais são as as despesas fixas para os meses seguintes e de quanto é o custo operacional do negócio. Dessa forma, será fácil saber qual a média dos gastos e o quanto será necessário faturar para supri-los. O valor a ser investido é, justamente, a “sobra” que existe na conta bancária.

Assim, como esse valor não terá movimentação você poderá aplicá-lo em algum investimento para fazer com que esse dinheiro gere rendimentos financeiros. Viu como é fácil entender a realidade da sua empresa para começar a investir?

Então, até a nossa próxima publicação sobre formas de investimento. :D