Mais da metade dos estudantes de Jornalismo em Imperatriz votam a favor da ocupação

A Raposa, 15 de novembro 2016 |12:27

Em assembleia extraordinária realizada nesta segunda-feira 14 de novembro, 59 acadêmicos do curso de Comunicação Social/Jornalismo estavam presentes no auditório da UFMA Campus Centro de Imperatriz. Com 33 votos a favor e 26 contrários, documentados como forma de validar a decisão, a reunião ocorreu antes do intervalo de aula e teve como objetivo definir a posição do curso diante da ocupação.

Professores de Jornalismo também presentes na assembleia, acompanharam a votação dos estudantes. O coordenador do curso, Carlos Alberto Claudino, explicou aos demais presentes que a decisão dos acadêmicos de Jornalismo em uma assembleia anterior realizada na segunda-feira, 07 de novembro, não teve número suficiente. “A posição do colegiado foi como nós não tínhamos número suficiente de estudantes do curso de comunicação, participando do processo de ocupação de forma ativa e presentes, o colegiado ponderou e decidiu que seria melhor chamar uma reunião do curso e fizéssemos uma discussão coletivamente e tivéssemos uma posição tanto dos professores quanto dos alunos”, explicou Claudino.

Na assembleia, o estudante Matheus Lopes dos Santos do curso de Jornalismo, ressaltou a importância da ocupação. “A ocupação é um momento para amadurecermos e trocarmos conhecimentos. E percebi que a carência de comunicação tanto no curso quanto na universidade, é um problema que cabe a nós, de comunicação, tomar essa responsabilidade e pôr em prática o que aprendemos no curso”, disse Matheus.

Ao lado do estudante, Lorenna Silva Sousa, também do curso de Jornalismo, informou sobre a assembleia geral para o dia 17 de novembro que marcará com a presença de alunos de todos os cursos da UFMA de Imperatriz, onde será votado se continuará a ocupação. Até lá, os cursos de Jornalismo, Licenciatura em Ciências Humanas e Pedagogia (LCH), estão paralisados apoiando o movimento com programações e atividades.

Notícia mal apurada

“Semana passada saiu uma matéria totalmente mal elaborada, uma mistura sem lógica. Esses aspirantes (blogueiros) pseudojornalistas deturpam a realidade com informações mal apuradas e equivocadas”, declarou o acadêmico de LCH, Evandro Fernandes, sobre uma notícia de que apenas nove estudantes estão ocupando a UFMA.

O movimento conta com o apoio de três cursos do Campus Centro, movimentos sociais e alunos a favor da ocupação. “Muitos são trabalhadores e mesmo assim estão sempre presentes, dividindo o tempo entre as suas famílias e a luta por uma educação pública de qualidade”, esclarece Evandro.