Ato nº 07 — Fui piloto

( O ato esquecido )

Desculpe seu moço,
Não é uma faixa enrolada em meu pescoço
Que dirá ou não se eu sou um piloto.

Só eu sei,
das noites mal dormidas,
das férias perdidas,
e da lágrima,
que em meu rosto escorria.

Meu amigo me entenda
não é raiva nem crítica
também sou parte dessa família
eles querendo ou não.

Levarei sempre comigo
este ato de paixão
como não ser um piloto?
se quando olho pra cima
me emociono ao ver um avião.

Deixo aqui este adendo amigo
desculpe o mal jeito,
disforme, impreciso,
a intenção é só não ser esquecido.


Homenagem a todos aqueles que depositaram seu tempo, seu sonho e sua esperança. Somos todos pilotos. Grande abraço!