Eu nunca aceitei meu tempo

Somos parte do mesmo universo.

Partículas de um mesmo verso.

Dispersos entre o vácuo invisível.

Entrelinhas de muitos passos caminhados.

O sangue coagulado de uma ferida, da minha ferida.

A cura dos nossos próprios pecados.

Quando foi a última vez que você se apaixonou por quem você é?

Quem foi a última pessoa que te tirou todos os sujeitos e predicados?

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Erick Ramalho’s story.