Tormento Antigo (Soneto)

Confusos ambientes de outrora,

Visitam-me a mente qual aurora,

A pairar sobre gélidas planícies,

De antigas tristes mágoas que embora,

Não admirem os seres sempre fortes,

Inspiram-me a viver, sobrelevar,

Com pouco que conforte os muitos cortes,

Na alma que aqui só espera por bons dias,

Dias de amor sincero e inefável,

Sem as dores externas a agitar,

A psiquê inexprimível e deplorável.

Dias de amor profundo e imparável,

Absorto em mui riquíssimos momentos,

Perdido em ti, meu sonho indecifrável.