As Armas Arcanas

É conhecido que os magos da Torre Arcana mantinham estudos escusos acima das cinzentas nuvens de Caecras, a capital do Império dos homens. Como um dos vários rumores que cercam a ordem de feiticeiros, é dito que um desses estudos visava a criação de armas para proteger a ordem e seus interesses.

Essas armas tinham formas variadas e estranhas. A maioria, era de figuras metálicas que tinham o chassi na estrutura de ossos dos homens, dos elfos e dos famigerados orcs. Alguns lembravam os exilados centauros, que habitam a Estepe Infinita; e outros, eram versões de ferro dos insetos minúsculos. Às armas, eram dados os nomes de Agentes ou de Guardiões.

Cada mago, de cada cor, era responsável por criar um tipo de arma, com uma finalidade específica. Todo o projeto mecânico envolvido era dado por eles, e enviados para Lij, a Cidade das Maravilhas para sua construção.

Mas faltava autonomia da parte das armas.

Elas recebiam apenas comandos simples, e nunca conseguiam desempenhar tarefas mais complexas. Até que foi enunciado o que mais tarde manchou o nome do projeto.

Faltava alma.

E num lampejo de loucura, o membro secreto da Torre entrou em ação. Conhecido apenas pelo Mago Branco, o Arquimago, ele sozinho e por iniciativa própria, canalizou em cristais a energia de muitas almas para conseguir animar os Agentes e os Guardiões.

E enfim, não faltava nada.